fbpx

Integrar marketing e vendas no mercado imobiliário: uma solução para melhorar seus resultados de conversão

Integrar marketing e vendas no mercado imobiliário: uma solução para melhorar seus resultados de conversão

O objetivo principal de uma empresa é, na maioria das vezes, vender mais. Ou seja, converter o maior número de leads em clientes. Quem são os responsáveis por isso? Integrar marketing e vendas no mercado imobiliário é uma boa ideia?

A compra ou aluguel de imóvel tem, certamente, muita influência da maneira como o time de marketing e vendas trabalham. Quando essas duas equipes trabalham juntos, inclusive nesse mercado complexo que é o imobiliário, as chances de um negócio fechado só aumentam.

Essa integração entre marketing e vendas pode trazer, sim, muitos benefícios para o mercado imobiliário e para todo o setor da construção. Por isso, neste texto será abordado:

Por que integrar marketing e vendas?
É função do time marketing…
É função do time de vendas…

O que a integração dos times representa?
Como integrar marketing e vendas?

Por que integrar marketing e vendas?

Uma comunicação bem feita entre os times de marketing e vendas pode ser essencial para o sucesso de um negócio. Afinal, os trabalhos das equipes são dependentes.

Isso porque, se o marketing entrega leads não qualificados, o time de vendas terá dificuldades para convertê-los em clientes. Ao mesmo tempo, se o time de vendas não realiza um bom trabalho, a imagem da empresa pode sofrer impacto. O que significa trabalho para o time de marketing.

Sendo assim, quando o trabalho é feito de forma isolada, o resultado pode não ser o esperado. Já quando ocorre a integração, a imobiliária consegue se destacar e se diferenciar da concorrência. Dessa forma, conquistar o objetivo final acaba se tornando uma tarefa mais simples.

É função do time marketing...

A qualificação dos potenciais clientes e grande parte dos esforços pré-venda ficam a cargo desse time.

Dessa maneira, a equipe de marketing terá como função acompanhar o lead em todas as etapas do funil. Ou seja, ele vai captar e nutrir o lead até que ele se torne qualificado para ser uma responsabilidade do time de vendas.

Assim, para conseguir que o indivíduo avance no funil de vendas, o time de marketing deve produzir conteúdo para todas as etapas do funil. Desse modo, o potencial cliente vai avançando na jornada do cliente.

O trabalho do marketing envolve outros aspectos como construção e consolidação da imagem da empresa, além disso o marketing deve esclarecer e sanar as dúvidas do cliente sobre a compra dos imóveis.

Sendo assim, após captar os possíveis compradores dos imóveis, técnicas são utilizadas e muitos conteúdos são produzidos, para que o lead entenda qual imóvel resolverá os seus problemas e lhe trará benefícios, por exemplo.

Em geral, o marketing ainda será responsável por melhorar o alcance e a credibilidade da empresa, o que influencia muito na decisão de compra.

É função do time de vendas...

Vender… mas claro que esse conceito não é tão simples quanto parece. Na prática, a equipe de vendas fica responsável pelo fechamento da compra. Ou seja, eles precisam converter o lead qualificado pelo marketing em cliente.

Isso significa que eles devem entrar em contato, agendar visitas, reuniões e por fim, fechar negócio.

Para alcançar esse feito, além de receber bons leads, o time comercial precisa estar muito bem preparado. O corretor de imóveis e todos da equipe que lida com o comercial no setor imobiliário deve estar muito bem capacitado e treinado para exercer essa função.

Afinal, esse profissional precisa lidar com o público, o que já é um desafio por si só. Mas mais do que isso, ele está vendendo um sonho, que representa uma importante realização e um gasto alto para o cliente. Portanto, convencê-lo dessa tomada de decisão exige muito cuidado, seriedade e talento.

Sendo assim, entende-se que você pode ter uma ótima casa para vender, mas se você não oferece para o cliente certo, da forma correta, você não vai conseguir vender e consequentemente não irá gerar lucro.

O que a integração dos times representa?

  1. Melhor comunicação interna entre os times: essa integração permite otimizar a comunicação entre marketing e vendas, já que as informações são compartilhadas entre todos de ambos os times. Assim, a conexão entre os colaboradores aumenta;
  2. Auxilia na qualificação dos leads: o time de vendas pode acompanhar de perto o processo de qualificação. Assim, eles podem até participar do planejamento estratégico e análise dos resultados;
  3. Facilita a troca entre os times: o processo de passar o lead para o time de vendas pode se tornar muito mais simples e rápido com as equipes integradas. Uma vez que as divergências serão resolvidas antes que a troca aconteça.
  4. Deixa o ciclo de vendas mais eficiente: isso quer dizer que todo processo que engloba, da descoberta do problema até o pós-venda, é mais assertivo e rápido quando os times se integram. Sendo assim, o fluxo de informação fica mais otimizado e o acompanhamento dos clientes é feito de perto.
  5. Criação de metas alcançáveis: a criação de metas inteligentes para os dois times só é possível quando eles estão verdadeiramente integrados, porque consideram as necessidades dos dois setores. As metas podem ser comuns ou particulares para cada time.
  6. Resultados mensuráveis: além de criar boas metas é preciso conseguir mensurar o que foi alcançado ou não. Para conseguir esse feito, é importante que os times sigam todo o ciclo de vendas de um imóvel.
  7. Conhecimento do cliente: com todos trabalhando juntos, o time de vendas entende melhor o tipo de cliente que precisará lidar, uma vez que as etapas de marketing já conseguiram decifrar características e costumes da persona.
  8. Aumento dos lucros: com essa alteração na logística e rotina de trabalho e com todas as facilidades que essa integração gera, a tendência é que as conversões de clientes aumentem. Assim, consequentemente, o lucro também melhora.

Como integrar marketing e vendas?

Os benefícios da integração são muito, né?! Mas como fazer essa ação integrativa entre marketing e vendas na prática?

Para realizar tal integração, o primeiro passo é esquecer a competitividade entre os times. Não queria criar conflitos e disputas desnecessárias entre os setores, pois no final das contas, um irá depender do outro.

A maior aliada dessa integração é a tecnologia. Isso porque as plataformas de gestão podem ajudar muito nessa integração. Além de um bom software CRM, treinamentos via cursos on-lines para corretores de imóveis contribuem para integrar e mensurar os resultados.

A gestão comercial é mais potente com uso do CRM. O software unifica e integra os setores de Marketing, Atendimento e Vendas. Dessa forma, permite que os colaboradores de todos esses times recebam as mesmas informações e entenda o cliente e os resultados da empresa.

Plataformas como o construtor de vendas oferece suporte para diversas etapas da jornada de compra, ajudando inclusive na integração entre marketing e vendas.

  • Pré-venda: solução para avaliação, qualificação e acompanhamento do lead pelos dois times integrados;
  • Venda: contribui para workflow comercial e ajuda a otimizar o fechamento do negócio;
  • Pós-venda: auxilia no relacionamento com o cliente, oferecendo assistência e fidelizando o público. Assim, quem já comprou imóvel com uma imobiliária e gostou do serviço, pode indicar para outras pessoas.
  • Gestão: permite que se gerencie amplamente todos os esforços comerciais internos;
    Ecossistema: possibilita a criação de um verdadeiro ecossistema que une os times e integra diferentes ferramentas em uma mesma plataforma.

Ou seja, se a proposta é integrar os times de marketing e vendas para melhorar seus resultados, contrate um bom software CRM, que esteja alinhado à indústria imobiliária.

Se ficou com alguma dúvida ou quer receber mais conteúdos sobre o universo da construção civil ou sobre venda imobiliária, nos acompanhe no instagram.

Como fazer uma boa gestão de obras online?

Como fazer uma boa gestão de obras online

A pandemia de COVID-19 colocou como uma obrigação a transformação de vários processos empresariais nos mais variados setores e negócios. A gestão de obras online certamente também se intensificou após esse período.

Agora, quando as coisas começam a se acalmar e muitas atividades começam a retomar as ações presenciais, fica a questão sobre quais foram as mudanças que podem ser incorporadas mesmo em cenário sem o isolamento social.

Afinal, muitas empresas irão manter o home office ou o modelo de trabalho híbrido mesmo com uma possível “normalização”. Isso deve acontecer, justamente pela percepção de que com os processos ocorrendo dessa maneira, alguns resultados positivos e até vantajosos aconteceram para as empresas.

No entanto, no setor da construção civil parece existir uma necessidade da gestão presencial, uma vez que as atividades do canteiro de obra são muito complexas. Mas, considerando todas as particularidades do setor, ainda existem formas de facilitar a gestão de obras online.

Por isso, neste texto será apresentado:

Por que optar por uma gestão de obra online?
A gestão de obras online exige cuidado…
Dicas para implantar a gestão de obra online

Por que optar por uma gestão de obra online?

Como foi falado acima na introdução, a pandemia acelerou muitos processos que facilitaram a possibilidade do trabalho remoto. Porém, a gestão de obras online e o home office não é apenas resultado da pandemia.

Quando o gerenciamento funciona bem de forma online, isso significa que a empresa caminha bem em várias frentes. Ou seja, que a comunicação está fluindo de forma eficaz, que existe confiança dos gestores na equipe e que as ferramentas adotadas são úteis e eficientes.

O problema maior é justamente alcançar esses pontos e ter uma estrutura adequada nas empresas, ainda que seja para o funcionamento presencial. Se a empresa não consegue fazer tudo isso funcionar no formato tradicional, provavelmente não vai ser a distância que tudo vai dar certo.

Quando um negócio estiver funcionando no modelo presencial, as alterações funcionam de forma suave. Dessa forma, quando é necessário mudar o modelo de trabalho, tudo se torna uma questão de adaptação mesmo.

No caso da gestão de obra, existe um trabalho que precisa ser presencial de qualquer modo. Mesmo quando a gerência é remota, alguns aspectos de vez em quando, precisam ser conferidos presencialmente. De todo modo, é possível propor uma gestão de obra remota eficiente.

Para isso, além de você precisar prestar atenção nas informações certas sobre o assunto, o importante é seguir dois pontos: criar um plano de ação e seguir na direção certa.

Simples? Não exatamente, mas com um trabalho bem organizado e planejado, tudo se torna mais fácil.

A gestão de obras online exige cuidado...

É importante levar em consideração que as ferramentas digitais e online já são parte da rotina de trabalho.

A comunicação via wpp é uma realidade em muitas empresas. Mas além dessa, existem outras plataformas que vão desde o tradicional e-mail aos softwares CRMs, espaços de coworking e escritórios virtuais mais modernos do mercado.

Ou seja, o presencial tem um papel necessário neste mercado, mas naturalmente o digital vai sendo prioridade dos gestores, justamente porque traz muitos benefícios, sobretudo, praticidade e otimização do tempo.

Assim, a visita ao canteiro de obras pode ser feita em momentos estratégicos e específicos. Isso significa que o trabalho será menor? Depende muito!

Quando o profissional sabe do seu papel e tem paciência, disciplina e treinamento, ele pode de fato otimizar o tempo e, consequentemente, ter um trabalho menor. Ou seja, isso também depende se a incorporadora está investindo no treinamento e qualificação dos colaboradores.

Dicas para implantar a gestão de obras online

Já falamos sobre os desafios e cuidados que a gestão de obra online exige. Agora é hora de anotar algumas dicas importantes, oferecidas pelos profissionais que produzem conteúdo para o sienge, sobre esse modelo de trabalho no setor da construção civil.

Independentemente do tamanho do seu negócio, os pilares descritos a seguir são essenciais para a estruturação da gestão de obras online.

1. Processos básicos organizados faz muita diferença

Os processos básicos de gestão e produção precisam estar funcionando para tudo seguir dessa mesma maneira no trabalho remoto.

Dessa forma, com tudo pronto e organizado, os colaboradores conseguem entender, apoiar e trazer os melhores resultados para os projetos e operações. Agora se não existir essa organização, os problemas ficarão ainda mais em destaque.

2.Colaboração e autonomia entre os colaboradores é essencial

Como não existe uma convivência diária é natural que as relações se estabeleçam de uma outra maneira. No entanto, a comunicação precisa ser constante para manter os objetivos alinhados entre todos.

Sendo assim, a comunicação com a equipe deve ser direta e ter muita clareza.

A confiança na equipe é outro ponto importante. Quando o gestor oferece autonomia, controlando apenas através das metas, o colaborador pode se sentir seguro e até responsável. Dessa maneira, as entregas podem ser melhores do que o esperado.

3.Uma plataforma de gestão faz a diferença

Não pense que a plataforma resolve tudo, porque não é bem assim. Mas certamente, ela torna a organização dos processos muito mais organizada, uma vez que tudo funciona de maneira automatizada.

Dessa forma, os processos são otimizados e a comunicação fica mais rápida e transparente, uma vez que todas as informações estão disponíveis aos colaboradores com um simples acesso. Além disso, existem outros benefícios que já falamos aqui.

4. Um plano de gestão de longo prazo é uma boa aposta

Pense em criar objetivos de gestão a longo prazo, pois os processos percorrem um longo caminho até se concretizarem, então evite esperar resultados imediatos. Lembre-se que os ajustes e reformulações também são parte da jornada.

Sendo assim, ao entender o caminho de cada etapa, você consegue direcionar seus objetivos tendo um foco específico. Para elaborar o plano a longo prazo durante a gestão de obra online, você deve considerar os seguintes aspectos:

  • Treinar os colaboradores;
  • Escolher, entender e se adaptar a uma plataforma de gestão;
  • Compreender quais são as necessidades do negócio;
  • Aderir e conectar os colaboradores aos métodos e ferramentas que surgem no processo.
  • Analisar e avaliar os resultados das ações tomadas.

Seguindo esses pontos é possível transformar o modo de gestão sem que ocorra uma mudança brusca. Além disso, você consegue otimizar os processos a partir de uma gestão mais focada em medir o progresso, identificar os erros e corrigi-los pontualmente.

Gostou do conteúdo? Continue acompanhando as nossas produções e fique sabendo de tudo sobre a indústria da construção e mercado imobiliário através do nosso Instagram (@tcpsistemas)

Tendências em CRM: a evolução do software de relacionamento com o cliente

Tendências em CRM: a evolução do software de relacionamento com o cliente

Acompanhar e gerenciar a jornada do cliente é uma das atividades mais importantes para o sucesso de uma empresa. O CRM surge para inovar e colaborar nesse sentido, facilitando esses processos. Mas para manter a relevância, novas tendências em CRM surgem para atualizar esse sistema.

Esse não é um modelo novo como parece. A verdade é que nos últimos anos surgiram muitas inovações que tornaram o Sistema de Relacionamento com o Cliente ainda mais importante em vários mercados. É justamente a reinvenção dos processos que mostra a força desse software.

Ou seja, cada vez mais o sistema melhora os seus processos, interferindo nas formas de vender e criar estratégias de marketing. No mercado imobiliário isso não é diferente, já que o CRM facilita bastante a vida dos corretores, por exemplo.

Os benefícios do software e as novas tendências em CRM
Experiência do cliente como foco: mais do que uma das tendências em CRM
Machine Learning na automação de tarefas
Integrações de muita qualidade
Foco nos dados e no conhecimento do cliente como um todo
Low code: uma nova tendência CRM
Adequação à nova LGPD
Tarefa ainda mais personalizadas

Os benefícios do software e as novas tendências em CRM

Já falamos sobre o que é e quais são os principais benefícios de uma ferramenta CRM aqui. No texto, destacamos que a plataforma ajuda a melhorar a venda e a captar mais clientes para o seu negócio. Além de outros tópicos importantes.

Porém, as inovações no setor são muitas. Por isso, podemos dizer que a plataforma é muito mais do que uma ferramenta para controlar Leads. As novas tendências CRM mostram que o software deve oferecer uma gestão da jornada comercial mais completa.

Sendo assim, essas tendências auxiliam em todas as etapas do processo. Começa na pré-venda, antes que ocorra a prospecção, e contribui em todo o processo até no pós-venda.

O CRM de qualidade também auxilia no gerenciamento de processos e equipes e fortalece todo o ecossistema, que é composto pelo conjunto de interações capazes de criar ótimas soluções.

Com um ano e meio de pandemia, é impossível não incluir e considerar esse caos no mundo como uma variável importante na equação. Uma vez que os meios digitais se firmaram de vez na relação entre cliente e empresa, assim como entre os colaboradores da empresa.

Dessa forma, as tendências que veremos a seguir tem relação com o customer experience, ou seja, a experiência com o cliente. Além disso, os elementos digitais ganharam ainda mais destaque nos últimos anos.

Sendo assim, os chatbots e assistente virtuais, são elementos que ganham mais relevância quando utilizados de maneira inteligente. Isso mostra que a relação entre digital e humano é uma das tendências CRM que se consagra.

Experiência do cliente como foco: mais do que uma das tendências em CRM

O consumidor 4.0 demanda um cuidado muito especial que envolve toda a sua jornada comercial. Na atualidade para conquistar o lead é importante apostar na experiência do cliente.

Isso inclui focar no seu bem estar e o colocar no lugar de protagonista neste processo. Por isso, o Customer Experience, também conhecido como CX, é uma metodologia certeira, capaz de agregar valor à experiência do cliente com a sua marca.

Muitos líderes de TI têm dado a devida atenção a esse tópico. Sendo assim, as tecnologias estão sendo utilizadas no CRM também para priorizar uma experiência que seja agradável aos clientes.

Dessa maneira, os projetos de CX dividem 50% para focar em tecnologia e outros 50% são destinados ao desenvolvimento de estratégias que envolvem a emoção do cliente. Isso inclui tanto as percepções quanto os valores qualitativos.

Assim, a experiência do cliente demanda uma visão ampla dos executivos de TI quanto aos seus stakeholders. Ou seja, eles precisam considerar os departamentos de marketing, vendas, atendimento e sucesso do cliente. Tudo funcionando integrado em um CRM

Portanto, busque manter os recursos do CRM seguindo esse padrão com características de visão mais ampla. Isso tende a influenciar na forma como o cliente percebe o produto a partir de sua experiência. Assim, uma boa experiência se reverte em mais oportunidades.

Machine Learning na automação de tarefas

Machine Learning não é nada mais do que o aprendizado de máquina, traduzindo para o português. Ou seja, está diretamente ligado às possibilidades de aprendizado de máquinas e programas.

Esse é mais um passo na evolução da Inteligência Artificial (IA). Afinal, cada vez mais as máquinas estão reproduzindo parte da nossa capacidade de reter informações.

O mercado imobiliário não tem ficado para trás no uso da ferramenta. Porém, aplicar o Machine Learning aos dados do CRM não é um processo simples para as organizações.

Para conseguir usar o método é importante ter pessoas com experiência na equipe, nos desenvolvedores e ainda muita motivação para colocar em prática essa solução.

Integrações de muita qualidade

A possibilidade de oferecer soluções a partir da junção de duas ou mais ferramentas tecnológicas é uma das principais vantagens do uso de um CRM. No mercado imobiliário esse é um dos métodos utilizados para que o cliente receba uma proposta nova e completa.

Dessa forma, o CRM qualificado geralmente pode estar integrado a muitas plataformas.

  • Ferramentas de automação de Marketing;
  • Software de ERP;
  • Apps de Mensagem Instantânea;
  • Plataformas de chatbots que auxiliam na captação de leads;
  • Portais imobiliários das mais diversas categorias.

Sendo assim, as empresas conseguem ter um sistema CRM amplo que engloba as áreas de vendas, marketing, operações e atendimento ao cliente.

Foco nos dados e no conhecimento do cliente como um todo

Essa é uma das características que ajudam a definir o que é um CRM, não é mesmo?! Mas isso pode ser aplicado de diferentes maneiras.

Atualmente as empresas buscam inclusive evitar a rotatividade de funcionários de vendas para evitar a perda de dados.

Além disso, outras ações que tangem em mudanças de cultura da empresa, têm sido feitas focando em práticas de “higiene de dados”. Sendo assim, dados off-line, por exemplo, não podem ser mais uma prática aceitável. Já que isso pode dificultar a armazenagem de dados.

Low code: uma nova tendência em CRM

O Low code é uma tendência que oferece simplicidade em bom custo-benefício a uma plataforma de gestão comercial.

Como é descrito no blog do Construtor de Vendas essa plataforma de desenvolvimento de software é visual e intuitiva. Por isso, a sua principal vantagem é a redução do uso do código escrito. Mas é importante ressaltar que ela demanda um profissional de programação que seja qualificado para sua criação.

Adequação à nova LGPD

Esse é um ponto muito importante que pode ser considerado uma tendência CRM que colabora para segurança e ética profissional dentro do mercado.

A Lei Geral de Proteção de Dados, que está em vigência desde agosto de 2020, tem como responsabilidade a regulamentação do uso e armazenamento de informações pessoais para empresas e organizações.

Sendo assim, como o CRM lida com esses dados sensíveis e pessoais, a adequação à lei é uma prática essencial neste processo.

Tarefa ainda mais personalizadas

Quanto mais opções de personalização um CRM possui, maior é a chance de alcançar resultados positivos na relação com o cliente.

Algumas soluções de personalização são: Etapa de Funil de Vendas corporativo; Fluxo de trabalho de reserva, atendimento, leads e outros; Metas e objetivos empresariais gerenciados e comunicações com diferentes leads.

São muitas tendências que surgem constantemente, não é mesmo!? Gostou de alguma e quer implementar em sua empresa?

O Construtor de Vendas é um CRM que pode te ajudar a trabalhar com essas tendências no mercado imobiliário. Entre em contato conosco aqui e conheça mais.

Como fazer uma boa gestão empresarial em home office?

Como fazer uma boa gestão empresarial em home office?

Quais são os impactos do home office na gestão de uma incorporadora? Como fazer a gestão empresarial em home office?

Essas são questões extremamente atuais que precisam ser analisadas considerando as particularidades de cada empresa.

Já são quase um ano e meio de pandemia no Brasil, uma questão de saúde pública que afetou diversos setores da sociedade. Considerando esse cenário, nota-se que no universo empresarial, o home office se tornou uma necessidade.

Mas, você já deve ter ouvido por aí que algumas empresas pensam em adotar esse modo de trabalho à distância, mesmo após o retorno presencial de todas as atividades. O que significa que esse modelo de trabalho também tem os seus benefícios.

Em contrapartida, outras empresas e profissionais, não estavam preparados para o modo de trabalho remoto e nem se adaptam com facilidade.

Isso pode gerar uma série de frustrações diárias. Dessa maneira, torna-se necessário compreender quais são os problemas enfrentados e quais são as possibilidades de melhora.

Assim, neste texto você confere:

Por que algumas incorporadoras não se adaptam ao home office?

Muitas tecnologias surgiram no mercado nos últimos anos, isso com certeza facilita a possibilidade de um trabalho remoto.

Porém, apesar de vivermos em uma sociedade cada dia mais midiatizada, temos que considerar que essa mudança também configura em uma outra rotina de trabalho, e consequentemente, em um outro modo de gestão.

Ou seja, não é “apenas” um momento de evolução de digitalização e modernização de processos. É uma nova realidade de trabalho que se relaciona com cada indivíduo de uma maneira.

Além disso, deve ser considerado também que não foi algo planejado e preparado, muito pelo contrário.

Sendo assim, algumas questões problemáticas que surgem são: as condições de trabalho, muitas vezes precárias, de cada profissional; a recessão dos lucros e a alteração no planejamento.

Outra coisa que pode atrapalhar é a tentativa de aplicação de uma gestão tradicional dentro desse novo modelo. O ambiente digital solicita um outro modo de operação. Ou seja, os processos internos e externos devem ser revistos e adaptados para esse modelo de trabalho à distância.

Quais são os desafios?

  • Dificuldade na comunicação entre as equipes, pois apesar de todos os recursos digitais, acaba não sendo a mesma coisa;
  • Falta de controle do horário, ou seja, não é possível saber se o profissional se dedica o tempo combinado ou tempo suficiente ao trabalho;
  • Equipes desmotivadas, pois além do momento conturbado, as interações diárias que podem servir como motivação deixam de acontecer com a mesma frequência;
  • Problemas para acessar tecnologias, afinal nem todo colaborador tem um excelente sinal de internet, ou todas as máquinas e programas necessários para exercer a sua função dentro de casa;
  • Baixa produtividade, que pode surgir em decorrência da falta de motivação ou por não ter um ambiente de trabalho adequado;
  • Dificuldade em gerenciar uma equipe.

Desenvolvendo uma boa gestão empresarial em home office

Sabendo quais são os problemas que surgem dentro deste cenário específico de trabalho, é hora de saber como otimizar a gestão empresarial no home office.

Para isso, um passo importante é a compreensão da necessidade de adotar um novo método, distinto do tradicional.

Sendo assim, apesar das pessoas exercerem o mesmo cargo, as aplicações são bem diferentes em cada cenário. Então, de fato, não adianta o gestor tentar forçar os mesmos métodos do ambiente off-line em um ambiente online.

Nesse sentido, busque entender quais são suas prioridades agora e a relevância dessas prioridades dentro do contexto. Verifique também se é possível mensurar essa prioridade por trabalho remoto e qual é a melhor forma de realizar isso.

Outras dicas para reformular a gestão empresarial no home office:

  1. Defina as suas metas: isso ajuda a controlar a proatividade e produtividade das equipes, incentivando que os colaboradores possam contribuir em prol de resultados positivos. Para elaborar metas objetivas dentro da sua incorporadora, se inspire no conceito de Metas S.M.A.RT;
  2. Escolha plataformas que permitam uma comunicação direta: essa é uma forma de evitar problemas na comunicação entre membros de uma equipe e até diferentes times. Utilize, por exemplo, ferramentas como whatsapp e uma plataforma CRM, ou seja, priorize o acesso simples e seguro;
  3. Auxilie o seu time: exerça a escuta ativa e entenda as demandas do colaborador. Além disso, forneça as ferramentas e equipamentos necessário para que o seu colaborador possa entregar os melhores resultados;
  4. Faça reuniões síncronas constantemente, tanto da equipe completa quanto individualmente. Assim, é possível ter um controle maior de como está a produtividade e os resultados de um time;
  5. Automatize o workflow, ou seja, o seu fluxo de trabalho: dessa forma, você pode personalizar os processos internos e externos, categorizar etapas, inserir responsáveis específicos para tarefas e projetos de forma rápida e eficiente.
  6. Mantenha a equipe informada: mais do que nunca é necessário manter o time todo unido. Portanto, tente informar sobre a situação e os resultados da empresa. Isso evita especulações e a pode diminuir a ansiedade dos colaboradores com o destino da empresa.

Planejando uma boa gestão empresarial em home office

O cuidado com o planejamento é tão importante que merece um tópico especial. Além de ser a base inicial de qualquer projeto empresarial, o time precisa de um bom planejamento para conseguir guiar a jornada de trabalho.

O planejamento orienta processos e resultados no que tange as entregas, metas e a produtividade. Neste cenário, tente realizar planejamento mensais, quinzenais e até semanais para ter um controle maior da situação.

Outro ponto importante é a participação de toda a equipe na hora da elaboração. Assim, você oferece oportunidade para que todos falem sobre suas próprias ideias.

Também permite que os colaboradores levantem questões e apontem, caso exista, falta de clareza ou incompreensão do planejamento. Ou ainda, questione a relação do planejamento com as metas traçadas pelos gestores.

Sendo assim, cada membro da equipe consegue, a partir disso, desenvolver suas tarefas com segurança e eficiência dentro do prazo solicitado.

Após a realização do planejamento, é necessário que os gestores voltem o seu olhar para monitorar os resultados das atividades realizadas.

Além desse planejamento amplo de projetos de tarefas, especialmente em home office, é interessante organizar um planejamento do trabalho para o dia seguinte. Ou seja, ao final do expediente já deixe anotado o que precisa ser feito no próximo dia.

Ferramentas e técnicas

Já falamos um pouco sobre a importância das ferramentas de comunicação como Whatsapp, mas claro que é importante utilizar outras plataformas que podem ajudar na organização. O que também influencia em uma comunicação objetiva.

Dessa maneira, você pode criar canais diferentes de comunicação para cada projeto sem se perder em meio a outras mensagens.

Uma solução que contribui para essa organização, além de trazer outros inúmeros benefícios para a sua empresa é a utilização de ferramentas ERP e CRM.

Ainda pensando em organização, comunicação e gerenciamento de tempo, destacamos aqui o uso da “Técnica Pomodoro” como possibilidade. Um método que busca gerenciar o tempo de trabalho focado em trabalho e descanso.

A proposta, normalmente, é justamente alternar trabalho e descanso . Assim, você fica 25 minutos trabalhando e tira 5 minutos para relaxar. Esses tempos podem variar de acordo com cada tipo de trabalho. Mas, claro que o tempo focado no trabalho deve ser maior que o de descanso.

O Forest é uma ferramenta que auxilia na gestão de tempo que pode contribuir para a sua organização de trabalho em home office.

Com o fim da pandemia, existem algumas empresas que já decidiram seguir trabalhando de forma remota, outras pensam em adotar o modelo híbrido, mas certamente muitas empresas retornaram normalmente para o presencial. Tudo depende do que funciona melhor para a sua empresa.

Gostou do conteúdo? Nos siga no instagram (@tcpsistemas) e receba todas as nossas atualizações.

Como aumentar a produtividade no mercado imobiliário?

Como aumentar a produtividade no mercado imobiliário?

Você está insatisfeito com o seu trabalho e quer aumentar a produtividade no seu desempenho, ou no desempenho da sua empresa? Então, esse conteúdo é para você.

Mas como conseguir ser produtivo em meio a uma pandemia e aos anseios característicos desse período?

De fato, esse é um ponto que interfere diretamente na produtividade, uma vez que esse é um termo que considera que todo trabalhador é um ser humano com variações de humor. Assim, diversas situações interferem no desempenho final.

No entanto, existem alguns caminhos que ajudam a alcançar resultados melhores no seu trabalho em incorporadora e imobiliárias, no que tange ao aumento de produtividade.

Neste texto você confere:

O que é produtividade?

Antes de saber como aumentar a produtividade é importante entender exatamente do que se trata o termo. Sendo assim, um bom caminho para iniciar essa compreensão é esclarecer que produtividade não é produção.

Isso mesmo, as duas palavras têm sentidos diferentes, uma vez que produção se refere ao produto que é resultado de um certo período de trabalho. Ou seja, neste caso, o olhar está direcionado para um resultado quantitativo.

Já a produtividade vai bem além disso, estando associada ao bem-estar dos envolvidos em um certo tipo de trabalho. A questão aqui é a seguinte: quanto a sua equipe consegue produzir com organização e qualidade, mantendo a proatividade e principalmente a motivação?

O questionamento apresentado mostra que apesar de existir uma preocupação com o tempo de realização das tarefas, também é necessário que haja um direcionamento para o que interfere na capacidade e habilidade das pessoas.

Sendo assim, quando falamos em produtividade nos referimos à uma geração de serviço mais humanizada, que considera o percurso qualitativo. Portanto, investir em aumentar a produtividade é apostar em uma equipe eficiente capaz de oferecer resultados favoráveis.

Dessa maneira, o próprio colaborador começa a buscar bons resultados em tempos menores, apostando em estratégias identificadas em sua jornada de trabalho que beneficiam o resultado final.

Isso quer dizer que você não deve apostar na produção? Claro que não, obviamente a produção e os resultados quantitativos são importantes, mas a qualidade que se resulta a partir do aumento da produtividade é tão ou mais importante para que o objetivo final seja alcançado.

Mas, se você está se perguntando em qual você deve apostar, a minha resposta é que você precisa ter tanto a produção (resultado) quanto a produtividade (qualidade), para que tudo funcione corretamente.

Produtividade: processo, gestão, pessoas e tecnologia

Para aumentar a produtividade é preciso acreditar e investir em um trabalho eficiente, que coloque em harmonia quatro pilares: processo, gestão, pessoa e tecnologia.

  1. Processos: foca na construção dos processos internos da incorporadora. Assim, os setores devem conseguir se comunicar com todos e realizar um trabalho relevante na equipe.
  2. Gestão: contribui para direcionar o funcionamento dentro de cada equipe, que deve ter um líder responsável por coordenar as atividades.
  3. Pessoas: a produtividade considera as capacidades individuais, conjuntas e sociais de cada colaborador, conseguindo, assim, melhorar a sua performance.
  4. Tecnologia: essencial para a produtividade, as ferramentas de inovação devem ser aplicadas nos outros três pilares para otimizar os resultados.

Fica muito difícil uma incorporadora aumentar a sua produtividade sem apostar nesses quatro pilares, ou em pelo menos metade deles.

O que torna uma equipe produtiva?

Já falamos um pouco sobre a produtividade e seus pilares, certo?!Mas como colocar em prática de forma funcional esses conceitos e propostas.

  • Primeiramente busque localizar as suas falhas, afinal só assim é possível corrigi-las. Para isso, investigue os relatórios, fluxos de caixa e outros documentos que possam apontar problemas nos processos. Ter as atividades em único sistema, facilita essa verificação.
  • Organize os processos internos, priorizando que os documentos estejam acessíveis e bem armazenados. As atividades de rotina, incluindo prazos e horários também devem estar organizadas. Isso evita retrabalhos e oferece segurança e profissionalismo aos colaboradores e clientes.
  • Criação de metas eficientes feitas pelo gestor de cada equipe. Essa é uma maneira dos colaboradores visualizarem os prazos e conseguirem perceber o crescimento resultado do seu trabalho. Além disso, ajuda a perceber quando um objetivo foi alcançado, o que facilita na criação das estratégias.
  • A tecnologia é indispensável para uma equipe produtiva, já que as ferramentas aceleram as tarefas e auxiliam a gestão feita por um colaborador. Dessa forma, é importante investir nas plataformas corretas.
  • A autonomia é outro ponto que interfere na qualidade dos colaboradores. Isso porque pessoas livres tendem a produzir com uma qualidade melhor. Ou seja, ofereça voz ativa e permita testar aspectos inovativos em sua organização.
  • Capacite suas equipes constantemente, assim é possível que cada colaborador domine o processo pelo qual ele é responsável dentro de uma organização.

A produtividade no mercado imobiliário

Com todos os aspectos de como aumentar a produtividade anotado, é hora de entender as particularidades do setor imobiliário que tornam ainda mais importante o aumento da produtividade.

As imobiliárias buscam aumentar a produtividade para melhorar os seus resultados de venda e rentabilidade. Ou seja, a produtividade de venda neste setor é a capacidade de produzir mais resultados, vender mais, com recursos (financeiros e equipe) similares.

Para isso, é necessário inserir novos hábitos na rotina de trabalho dos corretores, inclusive modificando a cultura organizacional quando necessário.

Se o time entende os quatro pilares da produtividade, citados acima, e se engaja com eles, os resultados positivos podem ser diversos. Dessa maneira, um exemplo de produtividade, ocorre quando uma equipe aumenta o número de leads gerados, a partir dos mesmos artifícios utilizados anteriormente.

E essa conquista é muito importante na área de vendas de imóveis, porque o setor imobiliário possui uma jornada de compra complexa, considerando que exige do cliente uma tomada de decisão que envolve altos custos.

Sendo assim, os leads precisam ser trabalhados com cuidado e atenção tanto no processo de compra quanto no pós-venda.

De todo mundo, o aumento da produtividade garante que os corretores estejam mais preparados e motivados, alcançando resultados melhores, custos menores, boas metas e otimização do tempo.

Essa é uma forma eficaz de alcançar um crescimento natural em sua imobiliária.

Quais ferramentas contribuem para aumentar a produtividade?

Uma plataforma muito eficiente para o aumento de produtividade é o CRM. A ferramenta auxilia na captação e qualificação dos leads, que são parte do processo de venda, além disso contribui na etapa de pós-venda.

Já as plataformas de automação de marketing digital tendem a otimizar a produtividade. Assim, o corretor consegue mensurar e amadurecer o lead para que a compra se efetive.

Dessa maneira, essas ferramentas ajudam a nutrir os leads, melhorar a gestão do tempo e o relacionamento com o cliente, além de reduzir os custos e oferecer mais eficácia no funil de vendas.

Já o BI ou Inteligência de negócio ajuda na tomada de decisão assertiva no mercado imobiliário. Assim, essas decisões podem interferir no aumento da produtividade, uma vez que ocasionam a redução de erros, melhora o relacionamento com os clientes e favorece a análise de resultados.

Para saber mais sobre ferramentas que auxiliam no aumento da produtividade, clique aqui.

A digitalização da venda no mercado imobiliário

A digitalização da venda no mercado imobiliário

Falar em processos de venda na Indústria da Construção Civil, envolve a venda em muitos cenários possíveis: a venda Imobiliária, a venda de materiais de construção, a venda de softwares, entre outras. E a digitalização da venda é possível em todas essas áreas.

Sendo assim, desde o momento da decisão, até a escolha dos canais de compra, as empresas precisam se adequar a esse cenário digital. Devemos prezar pela praticidade e pela otimização desse processo.

Dessa forma, mais do que digitalizar, essa é uma oportunidade para se repensar a lógica da venda e assim trazer benefícios, não só para os clientes finais, mas também para os consultores e corretores.

Neste texto você confere:

Por que digitalizar os processos de venda ?
Vendas digitalizadas na Construção Civil
Ferramentas para a digitalização da venda
Instagram, Linkedin e E-mail marketing ajudam a vender mais
A digitalização da venda de imóveis
Construindo vendas a partir do digital

Por que digitalizar os processos de venda?

Escrevendo esse texto em um cenário de pandemia, em que se fala tanto em isolamento social, parece meio óbvio responder essa questão, mas claro que o processo de digitalização da venda é bem anterior a esse problema de saúde pública.

De qualquer forma, o momento mostra que a digitalização é benéfica, inclusive nessa situação. Porém, indo além desse fato é possível perceber que a digitalização das vendas apresenta vantagens para ambos os lados.

No ponto de vista do cliente podemos apontar como benefício a flexibilidade, a facilidade e a multiplicidade de opções. Uma vez que basta uma busca na internet para você encontrar todas as informações sobre um produto ou serviço.

Além disso, através do serviço online você pode ter acesso a inúmeras marcas conferindo as ofertas e vantagens de cada uma delas.

Realizar uma venda online garante benefícios também para as empresas e principalmente para os seus consultores:

  • Mais flexibilidade para atender aos pedidos;
  • Agiliza a entrega e reduz erros ao anotar os pedidos diretamente no sistema;
  • Gestão de estoque em tempo real, feita automaticamente de forma ágil e transparente;
  • Sugere alternativas de vendas ao consultor;
  • Permite promoções direcionada e segmentadas, já que considera histórico de compra do cliente;
  • Maior controle de qualidade de serviço e atendimento;
  • Acelera a tomada de decisão;
  • Mais organização.
  • Oferece logísticas mais dinâmicas e evita gargalos;
  • Permite uma previsibilidade de faturamento;
  • Otimiza os processos;
  • Aumenta a satisfação do cliente.

São muitos os benefícios, né?! Mas para alcançá-los é preciso ter uma equipe preparada e ter conhecimento geral do processo, entendendo tudo que ele precisa mobilizar nas mais diferentes áreas.

Vendas digitalizadas na Construção Civil

Assim como em outros setores, a digitalização na construção civil possibilita novas oportunidades e possibilidades, para quem vende e para quem compra. Mas de qual tipo de venda e compra estamos falando exatamente?

Considerando a complexidade dessa indústria é bom destacar que esse tipo de venda privilegia a compra e venda de imóveis, materiais, tecnologia, serviços de incorporadoras e loteadoras, ou seja, são diversas frentes alinhadas à essa área.

No setor imobiliário ainda tem a opção do aluguel, que também tem o seu processo alterado a partir da digitalização.

Dessa forma, podemos dizer que as lojas e pontos de venda estão agora em todos os lugares. A negociação é feita pelos aplicativos dos smartphones e por diversos meios online. Assim, a trajetória do consumo passa por vários canais, no intuito de atender o cliente da melhor forma possível.

São muitas as tendências tecnológicas que contribuem para automatizar os serviços na Construção Civil, como já falamos aqui. Mas agora vamos entender quais são as ferramentas que auxiliam para efetuar uma venda digitalizada.

Ferramentas para a digitalização da venda: rede social, e-mail marketing, sites e mais...

Como já comentamos aqui ao analisar a jornada do cliente, antes que a venda ocorra é preciso ter uma estratégia de marketing bem estruturada. Neste caso, uma estratégia de marketing digital.

Atualmente para falar de comunicação, marketing e venda temos que falar de Rede Social. Uma vez que hoje, essa não pode ser considerada uma escolha. Se fazer presente nas redes é quase uma obrigação de toda marca que pretende vender.

Instagram, Linkedin e E-mail marketing ajudam a vender mais

Com bilhões de usuários ativos, o Instagram é uma rede muito importante para evidenciar a sua marca. É bem comum procurar um serviço ou produto a partir do buscador da ferramenta, portanto entenda que você precisa estar lá.

Sendo assim, aposte nessa rede social criando um perfil comercial, já que essa é a melhor forma de analisar métricas e mensurar resultados. Depois você precisa levar em consideração o seu público para criar uma linguagem que converse com ele e publicar constantemente.

Não é tão simples se destacar em meio a milhares de marcas com serviços e produtos semelhantes, mas com uma boa estratégia e com conteúdo de qualidade, as suas chances são bem maiores.

No entanto, existem outras redes em que você pode investir, como o Facebook e o TikTok. O próprio Linkendin, que apesar de não ser direcionado para venda, também pode ser uma boa oportunidade de negócio.

Isso porque o Linkedin é uma rede social profissional, ou seja, acaba sendo uma maneira de encontrar leads qualificados e descobrir outras fontes de venda.

Além das redes sociais, uma estratégia que funciona muito bem quando trabalhada adequadamente é o E-mail marketing. Essa ferramenta normalmente envolve todo um trabalho de Inbound Marketing, como já conversamos aqui.

Mas basicamente essa é uma estratégia que se baseia na produção de conteúdo de qualidade e no entendimento do funil de vendas, já que o e-mail deve ser enviado considerando a etapa específica que o lead se encontra no processo de compra.

Todos esses meios citados aqui, contribuem para aumentar a venda, mas existem aqueles específicos de cada tipo de negócio. Por exemplo, a venda pode ser feita por e-commerce como ocorre em algumas lojas de material de construção ou através de outra plataforma de negociação.

A digitalização da venda de imóveis

As imobiliárias quando começam a trabalhar on-line precisam estabelecer propostas que sejam mais do que apenas ter uma página para anunciar os imóveis. Dessa forma, é preciso considerar as ferramentas que são capazes de oferecer uma experiência acessível e fluída para o cliente.

Como uma boa estratégia de marketing digital, não precisa de o corretor ir até o cliente, pois ele mesmo vai procurar a imobiliária, já entendendo sobre o imóvel e suas vantagens. Mais do que isso, já conhecendo o imóvel mesmo antes de visitá-lo pessoalmente.

Portanto, como o cliente já chega bem informado, o corretor deve estar preparado para sanar outras questões, uma vez que esse é um mercado de venda de alto custo. Assim, ambos os lados economizam tempo e reduzem a burocracia.

Um quesito muito importante, neste caso, é a forma de apresentação do imóvel na plataforma. Invista em fotos profissionais, com alta qualidade. Se possível faça vídeos produzidos do empreendimento, assim o cliente consegue se enxergar naquele espaço.

Além disso, aposte em uma descrição bem detalhada do imóvel com o máximo de informações possíveis e formate o anúncio adequadamente para impactar o cliente.

Construindo vendas a partir do digital

Contratar uma ferramenta CRM é uma ótima opção para organizar as etapas de venda. Essa interface facilita o trabalho tanto da imobiliária quanto dos corretores.

Dessa forma, torna-se possível ter uma visão estratégica das vendas do empreendimento com tudo em um mesmo lugar.

O Construtor de Venda, por exemplo, oferece diversas vantagens:

  1. Disponibilidade/ Espelho de vendas: a equipe toda consegue visualizar a disponibilidade dos empreendimentos, em tempo real. Assim evita-se a venda duplicada.
  2. Gestão de Propostas: permite a visualização das melhores condições para uma proposta, possibilitando que você aumente suas vendas.
  3. Gestão de Imobiliárias e Corretores: oferece um painel de acesso exclusivo, para que as construtoras e loteadoras consigam integrar informações de todas as unidades do empreendimento. Isso facilita realizar propostas e reservas.
  4. Gestão de Comissão: permite que as saídas financeiras sejam controladas, estabelecendo quais são os valores para pagamentos de comissões de vendas realizadas por imobiliárias e corretoras.
  5. Análise de Crédito: verifica a viabilidade financeira a partir de uma conversa com o cliente.
  6. Gestão de Metas: acompanha, em tempo real, o desempenho das imobiliárias e corretores.
  7. Tabela de Preço: oferece acesso rápido às tabelas de preços dos empreendimentos, já com valores predefinidos.
  8. Venda seu terreno: concede um formulário exclusivo para sua empresa receber propostas. Isso aumenta a participação em diferentes cidades e bairros.

Além de todas essas vantagens, o software facilita a venda online a partir da assinatura digital , que diminui burocracias contratuais características desse setor.

Quer saber outras informações? Entre em contato conosco clicando aqui.

A importância do pós-venda no mercado imobiliário

A importância do pós-venda no mercado imobiliário

Você pretende ter um cliente fidelizado que indica a sua empresa para familiares e amigos? Se a sua resposta para essa pergunta for positiva, chegou a hora de apostar em uma estratégia que envolva o funil de pós-venda.

Essa é uma forma de construir uma boa relação com os clientes e ainda conquistar novos consumidores, alcançando o reconhecimento e o sucesso necessário para se tornar referência no mercado.

Neste texto você confere:

O que é pós-venda?

Já falamos anteriormente sobre funil de vendas e até citamos a importância do pós-venda na jornada do cliente. Mas a proposta aqui é falar de funil de pós-venda de forma mais aprofundada.

O termo pós-venda representa uma etapa onde ações são executadas depois que o cliente adquire o produto ou serviço.
Dessa forma, a proposta é ressaltar que a relação com o cliente não termina na venda. Ou seja, a empresa precisa prolongar o relacionamento com o cliente, mas por que isso precisa acontecer?

O primeiro ponto que deve ser levado em consideração, é a importância de proporcionar uma experiência completa ao cliente, demonstrando cuidado e atenção.

Além disso, essa é uma forma desse cliente se tornar um cliente fiel e até promotor da sua marca. Afinal, você não quer perder um consumidor para a concorrência, né?!

Mas para conseguir alcançar esse feito,  aposte  os seus esforços em estratégias de pós-venda.

Como melhorar o atendimento e fidelizar clientes?

Um bom atendimento é regra básica em qualquer tipo de empreendimento, mas é comum isso ser tratado como diferencial.

Sendo assim, adotar estratégia de pós-venda pode destacar a sua empresa, uma vez que isso permite que o cliente não esqueça da sua marca e continue comprando com ela. Assim, a empresa pode ter um aumento significativo nas vendas.

Agora que você entende que fidelizar clientes é uma alternativa que deve ser considerada, é hora de botar isso em prática e desenhar as estratégias. Por isso separamos algumas dicas sobre o assunto:

  1. Mantenha contato com o cliente e faça follow-ups: entenda a satisfação do cliente com a compra e acompanhe os altos e baixos desse processo. Ou seja, faça o follow-up. Portanto, aposte em enviar conteúdos e pesquisas por e-mail, aumentando a confiança e engajamento com a sua marca.
  2. Crie programas de fidelidade: essa é uma forma do cliente ter novas experiências personalizadas com a marca. Com essa estratégia você pode coletar dados do cliente, facilitando o processo de recomendações.
  3. Informe os lançamentos e sugestões: envie as novidades, produtos e serviços que fazem sentido para cada cliente.
  4. Ofereça benefícios em datas especiais: demonstre que se preocupa e lembra do seu cliente, enviando presentes simbólicos como descontos e cupons.
  5. Utiliza um bom CRM: para auxiliar nas ações de pós-venda , o uso de um CRM é essencial. Assim, você consegue unir todas as informações coletadas em um só lugar.

Funil invertido e encantamento no pós-venda

Assim como o funil de vendas tem as suas etapas, o de pós-venda também segue uma lógica que se configura em 4 momentos. Sendo assim, cada etapa busca causar um efeito no cliente, a partir de um esforço diferente da equipe.
Funil invertido e encantamento no pós-venda
  1. Adoção: quando o cliente começa a usar o produto ou serviço, podendo identificar se as promessas se cumprem. Ou seja, ocorre a implementação da execução oferecida;
  2. Retenção: momento em que o cliente percebe o valor da sua empresa e como seguir com ela pode ser positivo em sua vida. Nessa etapa é preciso entender as dúvidas dos clientes e saná-las. Esse é o momento de enviar conteúdo de valor sobre o produto/serviço adquirido;
  3. Expansão: apresente soluções adicionais ao cliente, que possam melhorar aquilo que ele já tem de bom (que foi adquirido com a sua empresa);
  4. Defesa: quando o cliente se torna um divulgador orgânico da marca. Não o abandone neste momento, mantenha uma comunicação sincera e não esqueça de parabenizá-lo em datas especiais.

O pós-venda no mercado imobiliário

Você já deve ter ouvido falar em sucesso do cliente, né?! Atualmente é quase uma obrigação apostar em estratégias de pós-venda no mercado imobiliário, uma vez que essa é uma forma de alcançar o sucesso nesse aspecto.

Não é só porque o cliente fez a compra do empreendimento, que você vai esquecer dele. Então, garanta que exista satisfação com a construtora ou incorporadora. Mas aí você pode se questionar o porquê de manter o relacionamento se a venda já foi feita.

Para ficar claro, trouxemos 3 exemplos que mostram o quanto essa medida é importante.

  • Fidelização

Fidelizar um cliente, além de ser mais barato, é muito mais vantajoso para a sua empresa. Isso porque o cliente, já reconhece a necessidade de compra/aluguel, tem conhecimento sobre a sua incorporadora e as vantagens oferecidas. O que inclui um bom atendimento.

Sendo assim, garantir o sucesso do cliente pode ser mais interessante do que investir na captação de um cliente novo. Por isso, a dica é fazer a divisão dos esforços.

  •  Indicações

Com o sucesso do cliente e a sua satisfação total, o que ele passa a fazer? Sim, ele passa a indicar a sua incorporado para outras pessoas. Afinal, sempre que alguém próximo precisar do serviço, ele vai lembrar da empresa que mantém o contato contínuo com ele, certo?

  • Referência no mercado

A estratégia de pós-venda contribui para que a sua incorporadora se torne uma referência, já que é possível saber as opiniões dos clientes através de pesquisas de satisfação e feedbacks.

Ou seja, após cada venda, você consegue entender o que o cliente achou e promover melhorias. Assim, melhorando o atendimento e valorizando cada expertise, a empresa se destaca no mercado imobiliária da sua região.

Os benefícios do funil invertido para a sua incorporadora

A estratégia do funil invertido é uma ótima ideia para a sua incorporadora se destacar na área da construção, já que esse setor é movido pelo sonho da casa própria ou do cantinho da tranquilidade. Por isso, neste caso, o encantamento precisa continuar depois da venda.

Ao adotar a estratégia é possível obter algumas vantagens:

  • Melhora a organização ao dividir os esforços para cada parte da equipe, permitindo um trabalho mais assertivo, no qual as fraquezas podem ser identificadas e fortificadas.
  • Direciona o foco ao cliente para entender e atender os seus desejos e demandas, antes e depois da ação da compra ou assinatura do contrato de aluguel.
  • Deixa evidente o profissionalismo e cuida da empresa. Dessa forma, o cliente e o mercado criam uma visão positiva sobre a sua incorporadora.

Todos esses benefícios podem ser alcançados, especialmente quando a incorporadora escolhe e adquire um CRM de qualidade, que permite otimizar todos esses processos de pós-venda na gestão interna e externa.

O Construtor de Venda é uma das soluções recomendadas. Para conhecer o software, basta entrar em contato com os nossos especialistas pelo nosso site ou telefone – (31) 98337-9910.

 

Os benefícios da assinatura digital na construção civil

Os benefícios da assinatura digital na construção civil

A assinatura digital é mais um passo das transformações que vem acontecendo em diversos setores empresariais, e na construção civil não poderia ser diferente, certo?!

É perceptível que a pandemia de COVID-19 e o isolamento social acelerou processos de digitalização em várias atividades, afinal agora não é uma questão de alternativa, às tecnologias digitais tornaram-se mais do que nunca necessárias. Na verdade, o digital é a solução em muitos aspectos.

Muitas pessoas podem ter se deparado com a necessidade de fazer uma assinatura digital nos últimos meses, no entanto nem todo mundo entende o que precisa ser feito.

Você, por exemplo, sabe qual a melhor forma de assinar um contrato, ou qualquer outro documento de forma segura, sem existência de um papel e de uma caneta?

A proposta aqui é justamente explicar a você como fazer uma assinatura digital com segurança.

Sendo assim, neste texto você confere:

Por que uma assinatura digital?

Assinar é um hábito que faz parte da nossa vida desde muito cedo, inicialmente por uma questão de aprendizado. Porém, com o passar do tempo essa ação se torna um ato ligado à responsabilidade e ao compromisso.

Por isso, é normal que exista uma tensão, um receio, um cuidado com relação ao que assinamos e, neste caso, como assinamos.

A assinatura digital é parte de um processo de adaptação das empresas ao desenvolvimento tecnológico e aos avanços dos meios digitais.

Atualmente, como foi exposto aqui, essa também é uma solução para assinar documentos em período de isolamento social.

Sendo assim, cada dia mais as empresas encontram formas de agilizar as tarefas e gastar menos tempo (e até dinheiro) para realizar um processo. Ou seja, buscam formas de fazer as operações técnicas e administrativas de maneiras mais eficientes e lucrativas.

Neste contexto, de inovação e transformação tecnológica, surgem os contratos digitais. Dessa forma, são ampliados tanto o alcance da empresa quanto a praticidade do consumidor.

O documento criado de forma digital, chamado de contrato online ou digital, pode ser criado a partir de um sistema de gestão em um software ERP, ferramenta que também permite a formulação de outros documentos eletrônicos, como orçamento, termo de adesão e muitos outros.

E qual é a melhor forma de tornar esses contratos seguros?

Justamente através da assinatura eletrônica ou digital é possível garantir segurança ao processo, uma vez que a autenticidade é garantida por recursos como senhas, token, SMS, voz, e-mail de confirmação, endereço de IP, geolocalização e foto do usuário.

Além disso, já existe validade jurídica para esse tipo de assinatura desde 2001, quando a MP 2.200-2/2001 foi criada, permitindo que documentos certificados pelo ICP-Brasil (Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira) e outras empresas do setor privado fossem assinados digitalmente.

As diferenças entre assinatura digital e eletrônica

Se você reparar, ao longo do tópico acima foram citados os termos assinatura e digital e assinatura eletrônica. Sim, porque são coisas diferentes, em certa medida.

Ou melhor, para entender de forma clara, a assinatura digital é um subgênero da assinatura eletrônica, que por sua vez é o gênero, já que inclui diferentes formas de identificação de autoria de documentos elaborados eletronicamente.

Sendo assim, a assinatura digital é um tipo específico de assinatura eletrônica. Mas é importante destacar que ambas são válidas juridicamente.

De modo geral, o mais comum é que a assinatura eletrônica seja uma versão eletrônica de uma assinatura manual. Ou seja, ela é gerada através da grafia de uma assinatura na tela de um objeto.

Já quando é realizada uma assinatura digital é preciso que exista um processo que utiliza operações matemáticas baseadas em algoritmos de criptografia assimétrica, capaz de conferir segurança na autenticidade das documentações que serão usadas eletronicamente.

Para conseguir assinar digitalmente é preciso ter um certificado digital, que é primordial para fazer algumas ações como, por exemplo, a emissão de uma nota fiscal eletrônica.

Os benefícios da assinatura eletrônica

Tendo a compreensão de que os benefícios da assinatura eletrônica são válidos para todas as suas categorias, inclusive da assinatura digital, a seguir será apresentado as vantagens que esse método pode trazer para a sua empresa:

  1. Reduz os custos, já que as despesas com materiais de papelaria, impressora, toners, armazenamento e transporte deixam de acontecer;
  2. Otimiza o tempo e aumenta a produtividade, afinal em poucos minutos é possível enviar o documento e recebê-lo assinado;
  3. Evita o contato físico, medida importante em tempos de pandemia;
  4. Integra todos os dados, podendo armazenar na nuvem, o que facilita a segmentação e até mesmo ajuda a encontrar o documento quando preciso;
  5. Tem impacto na sustentabilidade, uma vez que a não utilização de papéis além de diminuir os custos, preserva o meio ambiente.

Uma vantagem mais específica da assinatura digital, é que a operação criptográfica permite validar a origem e integridade do documento. Além disso, o processo fica registrado e vinculado ao documento eletrônico, assim, caso alguma alteração seja feita, ele acaba sendo invalidado.

A importância da assinatura digital na construção civil

O mercado imobiliário e a indústria da construção civil precisam lidar diariamente com a assinatura de contratos e documentos. Como em outros segmentos de negócios, antes esse processo era feito manualmente.

A importância da assinatura digital na construção civil
A importância da assinatura digital na construção civil

Atualmente com as exigências que reforçam a necessidade de otimização dos processos, as empresas apostam cada vez mais em ações estratégicas com auxílio da tecnologia.

O contrato digital foi implantado e muito utilizado no Brasil, justamente para alcançar esse objetivo. Sendo assim, quando uma imobiliária precisa enviar um contrato de aluguel, o corretor consegue fazer isso em poucos cliques através do seu smartphone, notebook ou tablete.

Por esses mesmos aparelhos é possível que o locatário consiga ler o contrato e, posteriormente, também consiga fazer a sua assinatura digitalmente.

Considerando que nesse universo da construção e dos imóveis, as pessoas buscam investir em empreendimentos em qualquer lugar do mundo, o uso desses recursos acaba sendo mais do que uma facilidade e sim uma necessidade.

No setor da construção, o cumprimento de prazos é essencial para o sucesso de um projeto. Sendo assim, a assinatura digital, que permite realizar processos de assinar contratos de forma mais rápida e com menores custos, facilita a entrega de uma demanda na data correta.

Ferramentas

Ferramentas de assinatura digital
Ferramentas de assinatura digital

A assinatura digital é apenas um processo, entre muitos outros, que estão sendo digitalizados, por isso é importante integrar essa moldura que permite fazer esse tipo de assinatura a outros tipos de softwares, como em um CRM.

O Construtor de Vendas é um exemplo de CRM que possui uma plataforma de assinatura digital integrada, o DocuSign.

Assim, além de gerenciar os seus clientes, acompanhar as jornadas de compras e controlar as suas vendas, é possível acelerar alguns processos assinando contratos e documentos de forma digital. O sienge, por exemplo, também integrou ao seu sistema ERP, uma ferramenta de assinatura digital, a 1Doc.

Esse tipo de ferramenta permite, por exemplo, assinar digitalmente:

  • Propostas;
  • Contratos de venda/ aluguel/arrendamentos;
  • Documentos de serviços de saúde;
  • Autorizações;
  • Documentos financeiros e seguros;
  • Termos de responsabilidade.

Assim, para aproveitar as vantagens da assinatura eletrônica é preciso apostar em plataformas seguras que tenham se integrado aos principais players do mercado.

Enfim, de fato o que é preciso compreender, é que não existe evolução sem adaptação. A pedra, o papiro, o papel são evoluções inerentes à ação da escrita, agora nesse mundo digital que é uma realidade do século XXI novas soluções surgem todos os dias para facilitar a nossa vida em vários aspectos.

A automatização das tarefas através do uso de tecnologia, como é o caso da assinatura digital, configura em maior economia, segurança e praticidade. Se você ainda não utiliza esse recurso, está na hora de começar.

O que é CRM e como ele pode ajudar a aumentar as vendas da minha empresa?

Você está com dificuldades em fechar vendas ou requer dados mais precisos para tomar decisões assertivas? Notou que as planilhas já não suprem todas as necessidades da sua empresa? Saber o que é e como usar uma ferramenta CRM pode lhe ajudar a melhorar os seus resultados.

Sim, a implementação de uma ferramenta CRM pode ajudar você e a sua empresa a sanar esses problemas. O uso do Customer Relationship Management (CRM) é uma forma de conseguir uma abordagem de venda mais eficiente. Uma vez que ao armazenar todos os dados e o histórico de um potencial cliente em um mesmo espaço, você tem a possibilidade  de melhorar a atuação da sua equipe e alavancar as suas vendas.

Neste texto você irá conferir os seguintes tópicos:

O que é CRM?

Traduzido para o português como Gestão de Relacionamento com o Cliente, o CRM é uma ferramenta de venda muito potente no mercado atualmente. Já que essa é uma maneira de organizar, registrar e analisar todas as fases de contato e qualquer interação que acontece entre o vendedor e o cliente.

A partir disso, é possível até antecipar  necessidades e desejos dos clientes, configurando assim, um cenário favorável para a personalização das campanhas de captação.

Além de armazenar as informações de nome, telefone e endereço dos clientes atuais e potenciais, a ferramenta também permite compreender a relação entre esse indivíduo e a empresa. Isso ocorre, porque as ligações feitas, as visitas no site e os e-mails trocados, por exemplo, ficam todos registrados e descritos no software, ajudando a oferecer informações importantes sobre as ações do consumidor, o que inclui suas preferências de compra e suas informações pessoais.

Com tudo armazenado em um mesmo local, o CRM possibilita um relacionamento mais duradouro com os clientes, oferecendo experiências bem-sucedidas no decorrer do processo de venda.

Por que implementar uma ferramenta CRM ?

Se você trabalha com vendas, com certeza você entende muito bem a importância de ter o máximo de dados em mãos ao entrar em contato com o cliente, não é mesmo?!

Ao inserir uma ferramenta CRM na rotina das suas equipes de marketing e venda, você obtém um facilitador que permite ver, por exemplo, o histórico do que foi informado nas últimas ligações. Esse é um dos pontos importantes para a implementação desse tipo de ferramenta.

Mas a partir de qual indício você pode decretar que uma ferramenta CRM é indispensável para o sucesso dos seus times de venda e marketing, e consequentemente da sua empresa?

Existem diferentes motivos que servem como tomada de decisão na hora de um gestor optar pela utilização desse tipo de instrumento de suporte.

  • Não está fechando vendas o suficiente;
  • O processo de vendas não flui de forma eficiente;
  • Dados imprecisos que não contribuem para uma abordagem certeira;
  • Necessidade de ter um crescimento mais uniforme.

Esses são alguns gaps que indicam a necessidade de implementação de um software CRM, porém é importante considerar as particularidades de cada negócio. 

Tipos de operação

Existem alguns tipos de CRM, no entanto essa ferramenta pode ser operada de apenas duas maneiras. Assim, uma possibilidade é pelo computador e a outra através de um sistema de nuvem.

Também conhecido como CRM Local, ou CRM On-Premise, esse modelo é mantido a partir de um servidor físico na empresa, que exige o auxílio e manutenção de um time de TI. Lembrando que, neste caso, o software é instalado em um computador.

Já o CRM na nuvem, funciona a partir de uma lógica online, o que possibilita que a manutenção possa ser feita a distância. Ou seja, você não precisa de uma equipe pronta para solucionar possíveis problemas com o sistema.

Além disso, o armazenamento na nuvem é mais moderno, uma vez que pode ser acessado de qualquer lugar por qualquer navegador. 

Outros quesitos importantes a serem considerados: esse modelo oferece maior segurança, atualização automática e  redução dos custos.

Os benefícios na utilização do Customer Relationship Management

  1. Organização e controle do processo comercial
  2. Concentração dos dados em uma mesma plataforma
  3. Visualização das oportunidades perdidas
  4. Venda mais eficiente e ágil
  5. Necessidade do cliente é colocada em evidência
  6. Garante maior fidelidade dos clientes
  7. Fortalece a sua marca, aumentando a sua autoridade no mercado

As diferenças entre CRM e ERP

Tanto o CRM quanto o ERP são ferramentas de gerenciamento importantes para a parte organizacional de uma empresa, por isso, algumas pessoas costumam confundir as funcionalidades dos softwares.

Entretanto, os objetivos específicos dessas plataformas são bem diferentes. Enquanto o uso do CRM contribui para, sobretudo, melhorar a performance da equipe de vendas, o ERP tem como intuito conectar os fluxos informacionais da empresa.

Integração de uma plataforma de CRM com uma de ERP
Integração de uma plataforma de CRM com uma de ERP

A aposta por uma ferramenta CRM permite a partir da jornada do consumidor, o desenvolvimento de técnicas de vendas mais eficientes, melhorando o relacionamento com clientes e leads.

Já com o uso de um software ERP, os processos do seu negócio é que se tornam mais eficazes. Até mesmo pelo fato de todos os setores terem acesso às informações estratégicas, o que facilita a tomada de decisão.

Entendendo as diferenças, percebe-se que a utilização simultânea dos dois modelos de plataformas seria o ideal para melhorar o fluxo de informações da empresa, e consequentemente obter sucesso no gerenciamento.

O que é CRM e como ele pode ajudar a aumentar as vendas da minha empresa?Como funciona uma ferramenta CRM?

O CRM possibilita um acompanhamento personalizado e próximo de cada prospect, certo?! Mas quais são os processos de uso da ferramenta?

1- Registrar as informações dos seus leads e clientes no software.

2- Fazer o cadastro dos clientes a partir da exportação de listas de arquivos que já possuem os dados, ou realizando esse cadastro de forma manual.

3-  Fazer uma reanálise na documentação do cliente, a partir de uma funcionalidade da ferramenta, descobrindo informações sobre a pessoa e o seu histórico. Além disso, é possível verificar se ela possui crédito para realizar a compra de um empreendimento.

4-  Realizar repasse da unidade para o cliente que adquiriu o seu produto ou serviço, de forma facilitada, com assinatura digital.

5-  Acompanhar o histórico do cliente no pós-venda, garantindo um atendimento de qualidade e aumentando as chances de recompra.

O que é CRM e como ele pode ajudar a aumentar as vendas da minha empresa?O CRM na Indústria da Construção

Existe preocupação com a abordagem comercial na Indústria da Construção? Esse é um questionamento frequente de gerentes e colaboradores que atuam nesse ramo. Uma vez que a impressão, é que cuidados relativos a isso ficam, majoritariamente,  em segundo plano.

Porém, quando a empresa aposta nas ferramentas certas, a chance de melhorar o desempenho, automatizando processos repetitivos e entendendo as preferências do público consumidor, é muito maior.

A implementação de um software CRM é uma forma de atingir os seus objetivos de vendas.

  • Facilita a organização

A empresa consegue manter os dados de imóveis e clientes em um espaço estruturado e de fácil acesso. O que, inclusive, possibilita escolher projetos mais lucrativos, além de permitir entender como abordar cada consumidor.  

  • Melhora a gestão dos leads e clientes

Com o CRM as oportunidades de negócio ficam mais claras  e o atendimento mais eficiente.  

  • Ganha destaque no setor

Como muitas empresas dessa indústria ainda não usam ferramentas CRM, essa é uma forma de você conseguir um diferencial competitivo. Uma vez que, dessa maneira, você oferece uma melhor experiência ao cliente e ainda consegue aumentar o seu retorno financeiro.

  • Facilita a sua venda imobiliária

Gestores, corretores e incorporadores sabem da importância de um CRM para obter sucesso em suas vendas e alcançar sucesso para a sua empresa.

Esse conteúdo abordou a importância da utilização de uma ferramenta CRM para melhorar as suas vendas. 

Você quer continuar acompanhando informações sobre esse assunto, além de outros temas da Indústria  da Construção? Assine a  nossa newsletter e fique por dentro!