fbpx

Sustentabilidade na construção civil: saiba como aplicar!

A Indústria da Construção é responsável por parte considerável da receita e da empregabilidade no país. Mas, além disso, ela movimenta e afeta diretamente várias frentes que têm impacto na qualidade de vida dos indivíduos. Um desses aspectos envolve a sustentabilidade na construção civil.

Se esse setor tem como responsabilidade construir os ambientes de vivência da população, o resultado disso e as formas de como as etapas são feitas precisam ser avaliadas.

Dessa maneira, ao analisar a indústria fica evidente que as suas práticas geram resíduos e poluição, o que prejudica o meio ambiente.

Para a indústria ser mais sustentável as formas de trabalho precisam ser revistas e é sobre isso que vamos tratar neste conteúdo.

Sendo assim, neste texto você confere:

Por que apoiar a sustentabilidade na construção civil?
Os critérios de sustentabilidade na construção civil
Como aplicar a sustentabilidade na construção civil?

Por que apoiar a sustentabilidade na construção civil?

A ação sustentável preza pelo cuidado e conservação diária tendo como enfoque a natureza. Na construção civil a sustentabilidade pretende preservar os danos ao meio ambiente, diminuindo o uso dos recursos não renováveis e repensando as práticas no canteiro de obras.

As três áreas da sustentabilidade (social, ambiental e econômica) devem ser trabalhadas de maneira integrada. Dessa forma, os impactos positivos começam a aparecer na natureza, na saúde e na sociedade em geral.

Afinal, se a indústria continuar da mesma forma, as consequências serão sentidas ao longo dos próximos anos.

A construção civil emite uma quantidade considerável de CO2 no mundo. Ou seja, o primeiro ponto que podemos considerar aqui é que, sem o cuidado adequado, esse mercado afeta a camada de ozônio e contribui para o aquecimento do planeta. Bem impactante, né?!

Além disso, o setor usa fontes não renováveis de forma constante, produz uma alta quantidade de resíduos e provoca muito desperdício quando não se utiliza das tecnologias corretas. Isso, justamente, porque as inovações no setor até crescem, mas em passos lentos.

Sendo assim, é urgente que as medidas sejam tomadas e a indústria da construção lidere o movimento sustentável. Essa já não pode mais ser uma escolha, mas sim uma exigência do mercado.

Ao repensar a eficiência dos seus empreendimentos e aplicando a sustentabilidade para além de um apelo comercial, as empresas podem, inclusive, melhorar a qualidade das entregas e aumentar a sua produtividade.

É comum que ao colocar em prática a ação sustentável o canteiro de obras tenha grande redução na produção de resíduos e elimine retrabalhos.
Assim, as medidas de sustentabilidade na construção civil contribuem para a preservação de recursos naturais. Além disso, insere um posicionamento de mercado que traz benefícios financeiros e atribui valor ao empreendimento.

Os critérios de sustentabilidade na construção civil

A sustentabilidade busca o consumo consciente de recursos não renováveis. Por isso, a sustentabilidade na construção civil gera impacto, uma vez que diminui o consumo de papel, o descarte de resíduos entulhos, além do reaproveitamento de materiais.

Mas como definir se uma obra está sendo, de fato, sustentável? No Brasil esses critérios são definidos a partir de alguns selos específicos.

  1. LEED: esse sistema padroniza, orienta, mensura, certifica e classifica Green Building. Ou seja, documenta as fases do projeto, construção e utiliza critérios de eficiência energética e de uso de água, materiais e recursos, inovação e processos, além da qualidade ambiental interna.
  2. AQUA: uma certificação que estabelece 14 critérios de análise que podem ser avaliados como “Bom”, “Superior” ou Excelente”. Tais critérios são divididos em quatro categorias (Eco-construção, Eco-gestão, Conforto e Saúde) responsáveis por avaliar não só a gestão ambiental, mas também as especificidades técnicas e arquitetônicas.
  3. PROCEL EDIFICA: criada pelo Ministérios de Minas e Energia e da Indústria e Comércio, essa certificação busca promover a racionalização da produção e do consumo de energia. Avaliada de maneiras distintas em edifícios comerciais e residenciais, a etiqueta é concedida na fase de projeto e após a construção.
  4. SELO CASA AZUL: o sistema da Caixa Econômica Federal classifica os projetos habitacionais sustentáveis do país a partir de 53 critérios divididos em seis categorias – Qualidade Urbana, Projeto e Conforto, Eficiência Energética, Conservação de Recursos Materiais, Gestão de água e Práticas Sociais.

Como aplicar a sustentabilidade na construção civil?

Em texto publicado no blog do Sienge, quatro pontos são destacados como forma de aplicar a sustentabilidade na construção civil: construção à seco, materiais de construção ecológico, iluminação e ventilação natural, controle de resíduos mais eficiente.

Construção à seco

O método da construção à seco é uma alternativa à alvenaria, sistema de construção mais usado no Brasil. Mas por que usar essa inovação ao invés do método mais tradicional?

Uma das grandes vantagens da construção à seco é, justamente, a sustentabilidade. Além disso, outros benefícios ajudam a tornar esse modelo de construção tão eficaz. Uma vez que proporciona um imóvel com mais conforto térmico e acústico, resistência e durabilidade da própria alvenaria.

Já falamos aqui sobre os diferentes métodos construtivos. Mas cabe destacar neste texto o Wood Frame e o Steel Frame, uma vez que esses métodos quase não gastam água e geram menos resíduos se comparado a alvenaria.

Outro ponto positivo desses modelos é a eficiência do consumo de energia durante a vida útil do imóvel. Assim, fica claro que as possibilidades de métodos construtivos que contribuem para a sustentabilidade na construção civil existem.

Dessa maneira, construir a seco é sinônimo de edificações de qualidade e de cuidado ao meio ambiente no período que antecede, no decorrer e de depois da obra.

Materiais de construção ecológicos

O uso de materiais de construção ecológicos é uma outra maneira de contribuir para a sustentabilidade na construção civil.

Atualmente existem muitas possibilidades sustentáveis que são capazes de evitar danos ao meio ambiente.

Os materiais ecológicos mais usados no mercado hoje em dia são: telhados verdes, cimento ecológico, madeiras de reflorestamento, piso intertravado e vidro inteligente.

Cada material contribui de uma maneira, possuindo objetivos sustentáveis diferentes. Dessa forma, as empresas podem aproveitar esses recursos para diminuir os problemas causados ao meio ambiente.

Para isso, elas contam com o uso de meios tecnológicos que proporcionam essas soluções, que conseguem ser sustentáveis, mas que também são acessíveis. Porque não adianta que os métodos sustentáveis possam ser utilizados apenas em projetos grandes e ricos.

Iluminação e ventilação natural

A forma como imóvel é projetado pelo arquiteto também influencia na sustentabilidade na construção civil. Especialmente quando há uso de tecnologias que apoiam a sustentabilidade como o BIM, o projeto arquitetônico já indica os meios de contribuição da obra nesse sentido.

A iluminação e a ventilação natural são os pilares da arquitetura inteligente e sustentável. Mas o próprio design e os materiais escolhidos para o projeto são importantes para a sustentabilidade.

Ou seja, nem sempre precisa-se de um gasto excessivo para ter uma edificação sustentável. Se um prédio comercial for construído com essa proposta de menos luz artificial ou ventilação a partir da eletricidade, os danos já serão reduzidos.

Controle de resíduos mais eficiente

O uso do método da construção à seco, assim como atualização dos materiais ecológico já podem diminuir os resíduos. Porém, outras metodologias também podem ser adotadas para alcançar esse objetivo.

Para controlar o uso de materiais que danificam o meio ambiente gerando resíduos, os gestores de obra precisam evitar o desperdício de materiais de construção. Esse é o passo importante

Outra possibilidade é a reciclagem dos resíduos para um outro fim, já que existem algumas alternativas interessantes para o uso desses resíduos que são produzidos no canteiro de obras. O Plano de Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil (PGRCC) também ajuda a identificar soluções de reciclagem.

Sendo assim, sabendo dos problemas que a indústria causa ao meio ambiente e as formas sustentáveis de solução existentes até então, as empresas precisam colocar essas ações em prática em prol de uma sociedade mais verde. As técnicas sustentáveis são boas para todos os lados e para o planeta.

Quer saber mais sobre a indústria da construção? Nos siga no Instagram (@tcpsistemas).

Deixe um comentário