fbpx

Como fidelizar clientes no mercado imobiliário?

Imagino que você em algum momento já tenha se perguntado isso, qual é a forma de fidelizar clientes no mercado imobiliário?

Esse é um objetivo comum a diferentes setores, porque fortalece a marca e gera lucro, mas neste mercado os desafios e as vantagens têm suas particularidades.

Alugar ou comprar imóveis não é uma ação que uma pessoa executa com frequência, certo?! Porém, a retenção de cliente é importante para que a concorrência surja como possibilidade para o seu prospect.

Para que você entenda mais sobre esse assunto, neste texto será abordado:

Por que é importante fidelizar clientes?
O relacionamento com o cliente e outros meios de fidelização
O uso de tecnologia para fidelizar cliente no mercado imobiliário

Por que é importante fidelizar clientes?

Acima já foi dado alguns spoilers sobre a importância da fidelização de clientes. Mas, de fato, os aspectos básicos da proposta estão relacionados à possibilidade de o consumidor negociar novamente com a marca e, além disso, indicar a imobiliária para amigos, familiares ou conhecidos.

Sendo assim, para que isso aconteça o cliente precisa ter vivido uma boa experiência com o serviço. Afinal, não é comum que as pessoas escolham novamente um serviço ou indiquem quando alguma coisa tenha desagradado.

Ou seja, em geral é importante que sua imobiliária seja uma referência de qualidade de atendimento, serviço e entrega. E como essa ação de compra/aluguel é pouco frequente e muitas vezes se trata da realização de um sonho, a possibilidade que os clientes indiquem o serviço é muito potente para uma imobiliária.

Isso porque essa indicação não é uma simples indicação. Neste caso, a decisão influencia diretamente na vida da pessoa, envolve burocracias e tem um custo alto. Então, ao ser uma marca referência de indicação, a imobiliária transmite confiança e excelência ao futuro cliente.

Desse modo, para que o seu cliente, além de ficar satisfeito com o serviço, se torne um defensor da marca(ou quase isso), você precisa ter estratégias de pós-venda bem determinadas. Essa é uma grande chance de fazer o negócio prosperar.

O relacionamento com o cliente e outros meios de fidelização

No tópico anterior tratamos sobre a fase de pós-venda. Etapa importantíssima para que um fechamento de negócio se multiplique, sobretudo, a partir da indicação. Desse modo, você deve mostrar que se importa com o cliente, buscando saber, por exemplo, se ele gostou da aquisição.

Mas certamente o relacionamento com o lead ou novo cliente vai além da indicação. Uma dica importante nesse processo é ouvir o lead, assim você consegue produzir conteúdos que agrade a sua persona, oferecer os imóveis adequados e sanar qualquer dúvida que possa impedir a venda.

Demonstrar conhecimento técnico é outro ponto essencial para um corretor. Assim, o possível cliente percebe a capacidade do profissional e considera a compra com mais segurança.

Por isso, os corretores de imóveis precisam estar atualizados sobre as tendências do mercado, além do funcionamento geral do mesmo. Ao mostrar conhecimento sobre os detalhes de uma unidade imobiliária como infraestrutura do bairro e sobre pontos positivos e negativos do imóvel, o corretor e a empresa ganham autoridade.

Outro ponto de atenção é que você, corretor de imóveis, deve priorizar o seu lado consultor, o colocando acima do seu lado vendedor. Isso porque, apesar do objetivo final ser a venda, a sua função é orientar e não influenciar diretamente na decisão. Insistir no fechamento da transação pode, inclusive, afastar o cliente.

A ética e o equilíbrio precisam existir na prática, assim, a venda acontece de forma orgânica e honesta. Não adianta iludir o cliente sobre qualquer aspecto do imóvel se você deseja fidelizar esse cliente. Afinal, ele vai morar no espaço, então uma hora ou outra ficará claro que o que foi passado não corresponde à realidade.

Ou seja, o segredo é oferecer o imóvel certo que corresponda às expectativas do cliente e a partir disso fechar o negócio. Isso demanda estudo do mercado e da persona, mas os resultados tendem a ser satisfatórios para a fidelização de clientes.

O uso de tecnologia para fidelizar cliente no mercado imobiliário

As ferramentas tecnológicas possibilitam que a construção da relação com cliente seja mais próxima e objetiva. Por isso, separamos algumas dicas de uso de tecnologia em prol da fidelização.

1- Otimização do site para celular

Se você não deseja que o usuário abandone a sua página, é bom que você priorize um site responsivo que permite o acesso adequado pelos smartphones. Atualmente o uso do aparelho para acessar qualquer tipo de negócio e site pode ser o mais comum e prático para um número significativo de pessoas.

É a partir da web que muitos clientes procuram as informações, fazem reserva e até efetivam a compra. Desse modo, se o site não está preparado para abrir no celular rápido e ser otimizado para o aparelho, você pode perder alguns clientes para concorrência.

Para evitar problemas, busque testar com frequência o funcionamento do site através de um celular.

2- Envie oferta para o celular do cliente

Existem alguns conceitos que tornam essa possibilidade uma boa ideia O histórico de compra contribui para que você saiba qual promoção de imóveis ou novidade deve ser enviada ao cliente a ponto de chamar sua atenção.

A localização geográfica é outro fator primordial na aplicação deste método. Isso porque existe a possibilidade de enviar a notificação no momento que o cliente estiver perto do seu negócio. Assim, unindo as duas propostas, você pode oferecer um desconto quando um lead é detectado nas proximidades da empresa.

3- Utiliza uma plataforma de suporte ao cliente

Um tipo de software que sempre falamos por aqui é o CRM e agora não poderia ser diferente. Além de outras vantagens, o CRM é uma forma muito eficaz para trabalhar a fidelização de clientes.

O Construtor de Vendas é uma dessas plataformas que contribuem nesse sentido. Neste caso, o grande benefício é que o CV ajuda a sua imobiliária em todas as etapas do processo, ou seja, do lead ao pós-venda.

Além disso, a partir do CRM, você pode reunir todas as informações do cliente de forma transparente em um só lugar, o que facilita muito o processo. Sendo assim, quando o cliente faz um contato não é necessário fazer perguntas repetidas, por exemplo. Afinal, você já tem todo o histórico da relação entre a marca e o cliente.

O CRM é um meio de tornar o atendimento mais eficiente, possibilitando que seja criado um elo entre a marca e o cliente. Assim, consequentemente, a taxa de retenção de clientes da empresa aumenta.

4. Faça bom uso das Redes Sociais

A interação com o cliente conta com um facilitador muito importante atualmente: as redes sociais. Sim, se existe um canal tão potente é claro que você precisa utilizá-lo de uma forma coerente.

Portanto, interaja com os prospect e cliente pelo Instagram, Twitter, Linkedin, ou em outras redes que façam sentido para sua empresa. Essa é ainda uma forma de manter a marca como opção para o cliente e de mostrar autoridade na área.

As redes sociais possuem, inclusive, ferramentas que podem contribuir para a ação de fechamento de negócio. Os botões de compra, quando utilizados de maneira correta nas mídias digitais, é uma ótima ferramenta. Mas é importante entender como isso funciona em cada rede.

Gostou do conteúdo? Sabia que a TCP pode te ajudar nesse processo de fidelização de clientes?  Entre em contato conosco aqui e saiba mais.

Curso para corretor de imóveis e as áreas dentro da profissão

Curso para corretor de imóveis e as áreas dentro da profissão

Você sabia que existe curso para corretor de imóveis? Essa é uma profissão que muitas pessoas não sabem qual é o caminho correto para alcançar o sucesso. Mas como em muitas áreas, a dedicação e o estudo são muito importantes.

Portanto, invista em conhecimento e em curso para corretor de imóveis. Assim, você garante a sua qualidade profissional. Além disso, você pode trabalhar como corretor de imóveis em diferentes áreas. Ou seja, você pode ser uma especialista em uma área de atuação específica.

 É comum pensar a profissão de forma ampla, mas existem várias áreas dentro do universo de corretagem de imóveis, que serão apresentadas ao longo deste texto.  

Qual é o curso para corretor de imóveis?
5 áreas de atuação para um corretor de imóveis

Qual é o curso para corretor de imóveis?

Ser um profissional que atua como corretor de imóveis exige algumas características e entendimentos, como já falamos aqui anteriormente. Mas como também já apontamos aqui, para ter conhecimento sobre área é importante escolher um curso que te prepare para essa responsabilidade.

O ideal é realizar pelo menos um dos cursos a seguir:

  • Curso técnica de Transação Imobiliária;
  • Curso Tecnológico de gestão Imobiliária;
  • Curso de bacharelado em Ciências Imobiliárias: curso completo.

Sendo assim, para atuar nesse mercado não basta só ter vontade e boas habilidades de comunicação, mas sim ter conhecimento e o CRECI em mão. A sigla remete ao Conselhos Regionais de Corretores de Imóveis, documentação necessária para exercer a profissão de corretor de imóveis.

Para conseguir receber os documentos, o profissional precisa ter ensino médio completo, além de ter realizado Curso de Técnico em Transações imobiliárias (TTI).

5 áreas de atuação para corretor de imóveis

Mas além das exigências básicas e da realização de curso para corretor de imóveis que orientam sobre o fazer profissional na área, alguns corretores preferem escolher um caminho mais nichado e específico.

Existem algumas áreas que você pode seguir para ser um corretor de imóveis diferenciado e especialista. Confira algumas das áreas de especialidade do setor. Considere que alguma delas depende de um tipo de curso para corretor de imóveis mais específico.

Avaliação de imóveis – curso para corretores de imóveis

A função de avaliador no mercado imobiliário exige a realização do curso de especialização e da solicitação do registro no Cadastro Nacional de Auditores Independentes – CNAI. Desse modo, após essas duas fases, o corretor pode avaliar propriedades.

Isso significa que o profissional tem toda a base técnica para avaliar o imóvel e garantir que o cliente está fazendo um bom negócio.

O avaliador de imóveis surge a partir da necessidade que um proprietário ou empresa tem de saber por quanto deve vender o imóvel. Ou seja, esse profissional pode ser contratado tanto por pessoas físicas quanto por empresas.

Em geral, o avaliador de imóveis precisa saber sobre: levantamento de informações, procedimento de vistoria, pesquisa de mercado, cálculo e sobre quais são os aspectos que valorizam ou desvalorizam um espaço.

Após uma análise aprofundada, ele deve emitir o Parecer Técnico de Avaliação Mercadológica – PTAM. Assim, a pessoa ou empresa que precisa vender o imóvel sabe qual é a definição do valor de mercado do seu bem.

Captação

Também chamado de angariador imobiliário, o captador de imóveis tem como função atrair clientes proprietários para a imobiliária. Ou seja, o seu principal objetivo é aumentar o número de imóveis que a incorporadora vai anunciar, negociar e vender.

Para além disso, a parte burocrática da formalização do imóvel e verificação dos documentos necessários para essa formulação, também é uma responsabilidade da captação. Sendo assim, pode-se dizer que o profissional que realiza a captação tem uma importante responsabilidade nas transações imobiliárias.

Sem um bom trabalho do captador de imóveis, fica muito mais difícil garantir a entrada de novas propriedades na carteira do corretor de imóveis.

Administração imobiliária – curso para corretor de imóveis

A locação e administração de imóveis também é um aspecto abordado como tema principal em cursos de especialização para corretor de imóveis. Com essa certificação, o corretor atua na locação, compra e venda dos modelos de contratos.

Desse modo, o profissional tem missões difíceis que inclui:

  • Elaboração de contratos;
  • Cobrança dos aluguéis e outras atividade de gestão a locação;
  • Gestão de condomínio;
  • Ações de despejos;

Ter conhecimento sobre os direitos da vizinhança, leis estaduais e municipais e tributação de imóveis.
O profissional que já tem experiência como corretor deve se sair bem nessa função. Assim, ele contribui até para resolução amigáveis em disputas judiciais e familiares.

Prospector de área

Nesse segmento, o corretor de imóveis terá como responsabilidade a busca por áreas que têm condições de serem utilizadas como loteamento para empresas incorporadoras.

Para trabalhar nessa função é importante entender sobre a ocupação de solo na região de localização do terreno, além de saber sobre a legislação que envolve esse aspecto do solo.

A etapa de prospecção é a largada para muitos projetos de desenvolvimento imobiliários que serão trabalhados a partir disso. Portanto, investir em bons profissionais e na capacitação nessa área é muito importante.

Sem contar que quem trabalha com prospecção pode ter alto rendimento, uma vez que ao garantir um loteamento, você pode ter uma comissão alta. Ou seja, pode ser uma excelente ideia trabalhar com isso.

Mercado de luxo: outra área que um corretor de imóveis pode atuar

Neste caso, a principal diferença é dimensão de tudo que envolve esse mercado. Por isso, o profissional que pretende se especializar no mercado de imóveis de luxo, precisa buscar se especializar nesse segmento. Assim, ele melhora o atendimento ao cliente e passa a entender todos os detalhes sobre esses imóveis.

Mas por que optar por essa área?

Existem algumas características que ajudam a entender porque é interessante trabalhar nessa área. Por exemplo, os valores altos dos imóveis resultam em comissões também mais altas.

Além disso, nesse segmento a criação de network e a possibilidade de ser indicado para outros clientes também tendem a aumentar. A alta qualidade arquitetônica dos imóveis e as transações rápidas, resultado das documentações qualificadas, são outras características vantajosas de trabalhar com o mercado de luxo.

No Brasil, a venda desse tipo de imóvel tem crescido de forma significativa. Por isso, se você ainda não trabalha nessa área, busque estudar sobre esse mercado. Entenda o que caracteriza o adjetivo luxo, que neste caso, envolve localização, arquitetura, lazer, tecnologia, acabamento, além de outras coisas.

Para concluir o texto, pode-se dizer que o segmento imobiliário tem várias áreas de atuação que podem contemplar os seus interesses profissionais enquanto corretor de imóveis.

Para receber outros conteúdos sobre mercado imobiliários, siga o nosso perfil no Instagram (@tcpsistemas).

Como ser um bom corretor de imóveis?

Como ser um bom corretor de imóveis?

Você pensa em ser um corretor de imóveis ou está iniciando na área e não sabe como se destacar na carreira? Então este texto é para você!

O setor da corretagem de imóveis exige um profissional multidisciplinar que tenha habilidade em diferentes áreas de atuação. Isso porque é preciso conhecer o setor da construção civil, ter noções de compra e venda e saber lidar com pessoas.

Mas assim como em outras profissões o estudo e a experiência adquirida com o tempo permitem uma boa atuação do corretor de imóveis.

Neste texto, você confere:

Iniciando a carreira de corretor de imóveis: saiba como começar!

Existe uma série de pontos que contribuem para a carreira de um corretor de imóveis, mas antes de qualquer coisa é importante esclarecer como alguém chega a esse cargo. Essa é uma dúvida bem comum da área.

Assim como qualquer profissão, a formação é um passo importante e às vezes indispensável para ser um corretor de imóveis.

No caso da corretagem de imóveis, existem algumas formas de conseguir um diploma que valide o seu entendimento sobre o setor:

  1. Curso técnico de Transações Imobiliárias: curso de nível médio que ensina sobre processo de compras locação e venda de imóveis;
  2. Curso Tecnológico de gestão Imobiliária: uma graduação reduzida, mas considerado de nível superior, o curso vai além do técnico e ensina como avaliar o mercado imobiliário de forma especializada;
  3. Curso de bacharela em Ciências Imobiliárias: curso completo, que apresenta estudo multidisciplinar aprofundado, englobando as áreas de Ciências Sociais Aplicadas e Ciência Humanas.

A escolha do melhor curso depende do que você pretende alcançar. Por exemplo, se você pretende trabalhar como autônomo, as três opções são boas, mas caso queira abrir uma imobiliária, o ideal seria fazer o bacharelado.

Após a conclusão do curso, você deve fazer o registro no Conselho Regional de Corretores (CRECI). O documento demora cerca de dois meses para ser emitido.

6 dicas para ser um bom corretor de imóveis

Depois da formação é hora de entrar no mercado de trabalho. Nesse momento é comum surgir dúvidas e incertezas sobre o cargo e até sobre a sua capacidade profissional.

Dessa maneira, como esse é um mercado que está em constante transformação é preciso ter alguns cuidados e atitudes que podem contribuir para que você se destaque nessa área.

Compreenda o cenário

Como você pode atuar como corretor de imóveis?

Os dois caminhos mais comuns seriam a prestação de serviço para uma imobiliária e trabalhar de forma autônoma. Ambos exigem muito comprometimento.

O trabalho na imobiliária normalmente é feito de forma mais conjunta. Ou seja, é necessário cumprir as metas da equipe, e além disso, a própria empresa escolhe os empreendimentos que cada profissional irá trabalhar.

Já o corretor de imóveis autônomo, tem um controle maior de suas ações. Sendo assim, ele precisa ter ainda mais responsabilidade e disciplina na hora de estabelecer horários e definir metas.

Estude o mercado da corretagem de imóveis

Além de fazer um curso de formação é necessário está sempre estudando o mercado para compreender as novidades e tendências, além das especificidades do nicho que você atua.

Afinal, a venda de imóveis pode ser direcionada para um tipo de imóvel em específico. Você pode trabalhar com imóveis comerciais (lojas e escritórios), residenciais, de veraneio, galpões e até mesmo fazendas.

Portanto, invista em cursos de treinamento para se manter atualizado e aprimorar suas técnicas de venda, focando também no nicho de imóveis que você trabalha.

Um outro caminho simples e prático é acompanhar os principais canais de notícias sobre o setor da corretagem de imóveis, da construção civil e até mesmo sites e blogs que tratam sobre arquitetura e decoração.

Busque conhecer o seu público

Falamos recentemente aqui no blog sobre psicologia de vendas. Um dos pontos importantes que envolve esse conceito se relaciona com o entendimento que o vendedor tem do seu público.

Conhecer as técnicas de programação neologística (PNL) é um passo que ajuda a reconhecer as expressões faciais e linguagens corporais.

Porém, além disso, o corretor precisa conhecer as motivações e emoções do possível comprador do imóvel e estabelecer suas estratégias a partir disso.

Busque respostas sobre o que ele faz no tempo livre e o que satisfaz esse consumidor. Dessa forma, você consegue definir suas características e formar categorias de clientes.

O marketing digital tem como uma de suas metas a criação de personas. Uma vez que essa é uma forma de, justamente, ter clareza de quem é o seu o público de forma bem específica.

Ou seja, você deve ficar atento a todos os detalhes, incluindo, idade, profissão, estado civil, estilo de vida, tamanho da família, dentre outros aspectos.

Invista em um bom atendimento

Quando estamos falando de um profissional que lida com vendas, o bom atendimento é essencial. Mas o que é um bom atendimento?

Podemos incluir diversas características para definir o que é bom nesse caso. Educação, profissionalismo, pontualidade, confiança, segurança e empatia são palavras-chave para um atendimento de sucesso.

Porém, para se destacar você precisa ir além dessas qualidades básicas. Portanto, invista em técnicas de negociações eficientes, envie propostas e ligue para conversar sobre elas com o cliente, ouça o que ele tem a dizer e organize todas as tarefas para evitar contratempos.

O uso de uma plataforma CRM, por exemplo, pode ser uma forma de organizar as demandas e as tarefas. Além disso, permite que você registre as informações de cada lead que você está em contato.

De todo modo, o cliente precisa enxergar valor na decisão. Por isso, é importante mostrar sempre os benefícios do fechamento do negócio e, em certos casos, até oferecer vantagens ou estímulos que ativem gatilhos mentais.

Nunca esqueça que o fechamento do negócio de forma honesta é o mais importante nesse processo.

Defina metas

Estabelecer metas é uma forma de controlar a sua produtividade em prazos pré-determinados.

Dessa maneira, você pode controlar os seus erros e acertos, podendo definir pontos de melhoria. Afinal, essa é uma profissão que tem muitas variáveis que influenciam no fechamento do negócio.

Por isso, ao definir as metas e analisar os resultados é possível compreender como essas variáveis tendem a funcionar.

Aposte no marketing digital

Falamos acima sobre a persona, que é parte da construção de um marketing digital eficiente. Mas esse conceito é muito amplo e exige um estudo mais aprofundado para ter domínio sobre todas as suas ferramentas.

O uso de redes sociais, como o Instagram e o Linkedin, e a produção de textos para blogs com dicas sobre o mercado, são caminhos eficazes para fortalecer o seu nome no mercado como corretor de imóvel. Assim, você consegue estar mais próximo do seu público.

Outra estratégia válida no meio digital é o envio de e-mail marketing. O e-mail pode sim ser uma forma de comunicação muito eficiente para alcançar as pessoas certas, aumentando as chances de conversão.

Quer receber mais conteúdo sobre o mercado imobiliário e a indústria da construção? Siga o nosso perfil no Instagram (@tcpsistemas).