fbpx

Por que usar maquete 3D em seu projeto de construção?

Imagino que você já tenha observado alguma maquete 3D em algum shopping da sua cidade. Não adianta, esse é um recurso que chama a atenção das pessoas, principalmente de quem pretende comprar um imóvel. Ver o projeto é um ponto que pode tornar o sonho da casa própria mais real.

Mas essa tecnologia é muito mais antiga do que se imagina, as maquetes tridimensionais foram utilizadas em obras de séculos passados. Isso mesmo, as pirâmides do Egito, a Muralha da China e até as cidades romanas foram construídas a partir de projetos em 3D.

Claro que a evolução dessa proposta é constante, graças aos diversos recursos tecnológicos que surgiram ao longo dos anos, mas é interessante notar que essa não é uma proposta muito nova, né?

Se você quer saber porque as maquetes tridimensionais é um recurso tão utilizado, acompanhe neste texto:

O que é a maquete tridimensional?
A vantagens do uso da impressão de maquete 3D
8 classificações de tipos de maquete 3D
A evolução da maquete 3D ao longo dos anos

O que é a maquete tridimensional?

A Maquete 3D pode ser definida como uma representação realista de construções, objetos, mecanismos ou espaços físicos, só que tudo isso feito em escala menor.

No caso da construção civil, esse é um recurso muito utilizado para a demonstração de projetos de apartamentos, desenhos e terrenos. O que facilita visualizar além da construção, toda a arquitetura e paisagem do projeto.

A central de vendas que possui o projeto tridimensional tende a atrair mais os possíveis clientes, já que essa é uma maneira de conseguir visualizar todo o quadro, incluindo planejamento, ambiente, instalações de apoio e outros detalhes do que será entregue futuramente da mesma maneira.

No mercado nacional, a impressão 3D é uma tecnologia que vem se popularizando, isso contribui de forma significativa para a parte de criação de maquetes. Anteriormente a elaboração desse projeto era trabalhosa e demorada, já que geralmente elas eram feitas de madeira ou espuma.

De todo modo, o mais importante é que a maquete 3D permite a percepção de aspectos que não seriam possíveis em representações gráficas bidimensionais.

Existem três grupos principais de maquetes, que varia de acordo com a necessidade de uso:

  • Topográficas: maquetes montadas para reproduzir modelos de terrenos, de paisagens e jardins.
  • De edificações: maquetes que possuem miniaturas de edifícios e de interiores, sejam individuais ou de conjuntos.
  • Específicas: representam modelos de design, de móveis e objetos.

A maquete tridimensional tem duas funções principais: atua como ferramenta importante para a elaboração dos projetos e contribui na promoção das vendas.

No próximo tópico serão abordadas as vantagens da impressão em 3D, mas a maquete em si é essencial também para compreender o projeto, uma vez que permite identificar outras soluções tanto em ambientes internos quanto externos. Ou seja, essa é uma maneira de estimular a criatividade.

A vantagens do uso da impressão de maquete 3D

A maquete 3D apresenta benefícios para a construção civil em diversos âmbitos, como já foi falado acima, essa é uma maneira inclusive de descobrir e resolver problemas que poderiam surgir ao longo da execução da obra ou durante a utilização do imóvel.

Após identificar tais problemas, soluções podem ser planejadas para melhorar as áreas disponíveis para a obra ou sua circulação. Como aponta Criss B. Mills, as maquetes tridimensionais servem também para gerar ideias e contribuir para o aperfeiçoamento.

As maquetes em 3D podem ser feitas artesanalmente. Ou seja, utilizando ferramentas como estiletes, cola, tesouras, metais, madeiras, papel kraft, fibras, poliuretano e policarbonato, por exemplo. Além de outros materiais mais automatizados. Porém, a impressão em 3D é o método mais moderno para essa proposta.

Para além dos benefícios já citados, quando esse modelo de maquete é feito através de uma impressão em 3D, novas vantagens podem surgir.

  1. Estrutura Robusta e Rígida: com as impressoras 3D, a precisão e qualidade da superfície do projeto são altas, já que são diversos os tipos de materiais disponíveis para o modelo de impressão.
  2. Tempo de construção de modelo e maquete: se antes demorava algumas semanas para a maquete ficar pronta, no formato de impressão em 3D basta importar os dados do modelo e digitar na ferramenta que o projeto é impresso automaticamente.
  3. Ideias claras: a impressão tridimensional permite materializar o conceito de design. O desenho pode ser feito mesmo que não seja o do projeto final, assim o modelo de escala de qualidade tende a se tornar intuitivo e prático, resultando em um design mais personalizado para os clientes.
  4. Edição e Modificação: caso o cliente peça alterações no projeto a partir de sugestões e propostas, você pode modificar o modelo 3D do edifício com facilidade durante a modelagem e, em seguida, imprimir novamente o projeto.

7 classificações de tipos de maquete 3D

No blog do Sienge, as classificações são enumeradas para tratar sobre as maquetes tridimensionais na fase de projetos a partir do que aponta Criss B. Mills:

  1. Maquetes de Conceito: elaboradas nos estágios iniciais de um projeto, com o intuito de explorar qualidades abstratas, como materialidade, relações com o sítio e temas interpretativos.
  2. Maquetes de Volumes: simples, elas são feitas em pequena escala, representando apenas o tamanho e a proporção de uma edificação.
  3. Maquetes de Cheios e Vazios: apresentam a relação entre as áreas abertas e fechadas das edificações. São mais úteis para se entender a característica de uma edificação do que maquetes de volumes.
  4. Maquetes Desenvolvimento: neste caso a escala é maior do que os estudos preliminares, assim, o projetista pode visualizar o próximo nível de projeto.
  5. Maquetes de Apresentação ou Maquetes com Acabamento: elaboradas com cuidados especiais, já que representam um projeto finalizado.
  6. Maquetes do Sítio ou Relevo: realizadas com o objetivo de estudar a topografia, reproduzindo a declividade do terreno ou as curvas de nível.
  7. Maquetes do Contexto e de Urbanismo: neste caso até as edificações do entorno fazem parte do projeto, assim, torna-se possível apresentar toda a área urbana e seus componentes.

A evolução da maquete 3D ao longo dos anos

Considerando toda a utilidade e importância de um projeto 3D para vender e identificar problemas e soluções de uma ideia, obviamente existe todo um trabalho que busca trazer melhorias para essa proposta. Por isso, ao longo dos anos houveram diversas evoluções técnicas.

A partir de estudos e pesquisas, atualmente além da maquete tridimensional física, existem as maquetes virtuais ou eletrônicas feitas em 3D. Assim, o projeto referencia a obra de uma maneira detalhista e sofisticada.

Mas, diante de opções cada vez naus tecnológicas, qual é a melhor?

Essa é uma questão que vai depender de uma série de fatores, que inclui desde o orçamento de obra até o objetivo final do uso da maquete tridimensional.

Ainda que a maquete virtual seja mais prática, a maquete física continua sendo muito produzida. Afinal, para deixar em um espaço de divulgação, por exemplo, essa é uma opção mais atraente visualmente. Pois, além da primeira impressão, você pode identificar a textura e outros aspectos táteis.

A impressão 3D chega para proporcionar uma experiência ainda mais real do projeto. Além do trabalho ser realizado de maneira mais otimizada. Essa tecnologia produz detalhes do empreendimento.

Assim, são criadas sucessivas camadas do material, normalmente em polímeros termoplásticos. Neste caso também, os ajustes são feitos com apenas um clique, o que agiliza bastante o processo.

Você já sabia como funcionava a proposta de uso de maquetes 3D? Para saber mais sobre esse e outros assuntos da indústria da construção civil, nos siga no instagram (tcpsistemas).